Publicidade

Estado de Minas CRUZEIRO

Cruzeiro: veja o que diz a matemática sobre a pontuação ideal para o acesso

Time celeste precisa tirar diferença a 17 rodadas para o fim da Série B


04/09/2021 07:34 - atualizado 04/09/2021 07:37

Cruzeiro conta com o apoio da torcida para dar arrancada na Série B
Cruzeiro conta com o apoio da torcida para dar arrancada na Série B (foto: Bruno Haddad/Cruzeiro)

Embora ainda siga mais próximo da zona de rebaixamento do que do grupo dos quatro primeiros colocados da Série B, o Cruzeiro continua esperançoso em alcançar uma ótima campanha no returno e subir à elite nacional.

A evolução sob o comando do técnico Vanderlei Luxemburgo (três vitórias e três empates em seis jogos) e o apoio da torcida na Arena do Jacaré renovam as esperanças quanto à briga pelo topo da classificação.

Em 21 jogos na Série B, o Cruzeiro venceu cinco, empatou dez e perdeu seis. O próximo duelo será diante do Goiás, às 21h30 de terça-feira, no estádio da Serrinha, em Goiânia, pela 22ª rodada.

Com 25 pontos, a Raposa tem 1,6% de probabilidade de acesso e 12% de risco de rebaixamento, segundo o Departamento de Matemática da UFMG. A chance de título é desprezível: 0,068%.

Levando em consideração somente o G4, o que o clube precisaria fazer nas 17 rodadas finais sem depender de combinações de resultados? Veja abaixo os cenários para campanhas de 59 a 66 pontos.

59 pontos

Probabilidade de acesso: 52,9%

Pontuação necessária: 34 em 51 (66,66%)

Combinação em 17 jogos: 10 vitórias, 4 empates e 3 derrotas

Quem subiu em 4º: Vitória (2008)

60 pontos

Probabilidade de acesso: 71,8%

Pontuação necessária: 35 em 51 (68,6%)

Combinação em 17 jogos: 10 vitórias, 5 empates e 2 derrotas

Quem subiu em 4º: Figueirense (2013) e Goiás (2018)

61 pontos

Probabilidade de acesso: 85,7%

Pontuação necessária: 36 em 51 (70,6%)

Combinação em 17 jogos: 11 vitórias, 3 empates e 3 derrotas

Quem subiu em 4º: América-RN (2006), Sport (2011), Avaí (2018) e Cuiabá (2020)

62 pontos

Probabilidade de acesso: 93,8%

Pontuação necessária: 37 em 51 (72,5%)

Combinação em 17 jogos: 11 vitórias, 4 empates e 2 derrotas

Quem subiu em 4º: Avaí (2014) e Atlético-GO (2019)

63 pontos

Probabilidade de acesso: 97,7%

Pontuação necessária: 38 em 51 (74,5%)

Combinação em 17 jogos: 12 vitórias, 2 empates e 3 derrotas

Quem subiu em 4º: Grêmio Barueri (2008), América (2010) e Bahia (2016)

64 pontos

Probabilidade de acesso: 99,2%

Pontuação necessária: 39 em 51 (76,4%)

Combinação: 13 vitórias e 4 derrotas

Quem subiu em 4º: Paraná (2017)

65 pontos

Probabilidade de acesso: 99,8%

Pontuação necessária: 40 em 51 (78,4%)

Combinação em 17 rodadas: 13 vitórias, 1 empate e 3 derrotas

Quem subiu em 4º: Atlético-GO (2009) e América (2015)

66 pontos

Probabilidade de acesso: 99,9%

Pontuação necessária: 41 em 51 (80,4%)

Combinação em 17 rodadas: 13 vitórias, 2 empates e 2 derrotas

Quem subiu em 4º: nenhum com a pontuação específica*

*O Vitória detém dois recordes entre os times que terminaram a Série B em quarto lugar: o de menor número de pontos (59), em 2008, e o de melhor campanha (71), em 2012.

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade