Publicidade

Estado de Minas Campeonato Mineiro

Celeiro azul: Cruzeiro se destaca na formação de zagueiros

Bom desempenho de Weverton confirma o Cruzeiro como um clube formador de joias para a zaga


27/04/2021 20:34 - atualizado 27/04/2021 20:34

Aos 18 anos, Weverton ganhou a posição após a saída do experiente Manoel(foto: Juarez Rodrigues/EM/D.A Press - 10/1/20 )
Aos 18 anos, Weverton ganhou a posição após a saída do experiente Manoel (foto: Juarez Rodrigues/EM/D.A Press - 10/1/20 )
A melhor defesa da fase de classificação do Campeonato Mineiro, com apenas quatro gols sofridos, passa pelas categorias de base do Cruzeiro. A entrada do prata da casa Weverton é só mais um exemplo da verdadeira fábrica de defensores da Toca da Raposa I.

Nos últimos oito anos, a Raposa se especializou em formar zagueiros, tendo obtido não só retorno técnico, com a conquista de títulos, mas também financeiro: arrecadou cerca de R$ 35 milhões com a venda dessas joias.

Entre eles figuram atletas que estão ou estiveram no exterior, como Wallace, Murilo e Bruno Viana. O mais recente a pegar o avião para seguir a carreira fora do Brasil foi Cacá, que se transferiu em fevereiro para o Tukushima Vortis-JAP.

E já há uma nova geração chegando, pois além de Weverton, Paulo está na reserva do time principal.

Em comum, o fato de terem tido ao apoio de alguém que conhece bem a posição: Célio Lúcio, que usou a camisa celeste de 1991 a 1997, tendo conquistado títulos importantes, como a Supercopa Libertadores’1992, as Copas do Brasil’1993 e 1996 e a Copa Libertadores'1997.

No Cruzeiro, ocupou cargos como de auxiliar-técnico e técnico na base, auxiliar e técnico interino no profissional. Agora, é coordenador de transição de atletas das divisões inferiores para a equipe principal.

Ele acredita que há uma série de fatores que justificam a boa produção dos defensores: “Cheguei à base do Cruzeiro em 2011, junto com o Paulo Ricardo Castro. E ele tem uma metodologia de trabalho sensacional. Isso me ajudou muito na formação dos meninos, principalmente dos que jogam atrás. Conseguimos aliar minha experiência como defensor com o trabalho do Paulo”.

Ele cita também jogadores que foram para outros clubes. É o caso de Messias, que estava no América e foi para o Ceará; Rodrigues, que está no Grêmio; e Fabrício Bruno e Edu, negociados no ano passado com Bragantino e Athletico, respectivamente.

Já Arthur está emprestado ao Coelho.

“E temos outros vindo aí, como o Cezinha, o Guilherme, Pedro, que é do juvenil, mas tem potencial muito bom”, diz. “A gente passa para eles que, com esse modelo de jogo com pouco espaço entre as linhas, o zagueiro tem de pensar mais rápido e simplificar o máximo possível. A gente procura passar a experiência para eles e eles têm assimilado bem”, diz Célio Lúcio.

Confiança em alta


Os atletas têm procurado tirar o máximo em todas as categorias. Assim, quando chegam ao profissional, estão mais prontos para agarrar a oportunidade, como fez Weverton, que, teoricamente, estava atrás de Paulo no processo de formação, mas acabou sendo escolhido pelo técnico Felipe Conceição depois das saídas de Cacá e também do experiente Manoel.

“O Felipe Conceição foi à Toca I e viu dois treinos da base. Ele gostou do meu futebol e me chamou para completar os treinos (do time principal). Sabia que era uma grande oportunidade e a agarrei da melhor forma possível. Felizmente, estou tendo chance. Tenho procurado trabalhar duro, todo dia, com determinação, para ter mais jogos durante o ano”, diz Weverton, de apenas 18 anos.

Ele procura se inspirar justamente nos colegas, mas também em grandes estrelas, como o espanhol Sérgio Ramos e os brasileiros Thiago Silva e Marquinhos.

“São jogadores técnicos, que têm boa saída de bola, bons passes, bons lançamentos. Procuro estudar bem como eles se posicionam, ver os jogos para evoluir cada vez mais e chegar ao nível deles”, diz a promessa celeste.

O zagueiro elogia o treinador e espera continuar correspondendo, inclusive nas semifinais do Campeonato Mineiro, pelo qual o Cruzeiro enfrentará o América.

“O Felipe Conceição passa muita confiança, está sempre ensinando, mostrando. Isso é muito importante para quem está começando. Acho que é por isso que tenho conseguido jogar bem nesses jogos em que fui escalado.”

Estreladas

De volta

Os jogadores do Cruzeiro se reapresentam ao técnico Felipe Conceição na manhã de hoje, quando começam a se preparar para o jogo de idas das semifinais do Campeonato Mineiro, contra o América, domingo, às 16h, no Mineirão. A novidade é o atacante Rafael Sóbis, que volta a ficar à disposição depois de cumprir suspensão contra o Patrocinense.


*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade