Publicidade

Estado de Minas ATLÉTICO

Gringos do Atlético têm teste difícil contra o Vasco antes de se reapresentarem às seleções

Junior Alonso, Alan Franco e Savarino estão confirmados contra o Vasco, mas vão desfalcar o Galo em três jogos por causa das rodadas das Eliminatórias Sul-Americanas


01/10/2020 17:00 - atualizado 01/10/2020 19:30

Único a jogar com Sampaoli em todos os jogos desde a volta das competições, Alonso vai defender Paraguai nos jogos contra Peru e Venezuela(foto: Pedro Souza/Atlético)
Único a jogar com Sampaoli em todos os jogos desde a volta das competições, Alonso vai defender Paraguai nos jogos contra Peru e Venezuela (foto: Pedro Souza/Atlético)

Quando decidiu repaginar o time do Atlético no período de paralisação das competições por causa da pandemia, o técnico Jorge Sampaoli buscou nos países vizinhos jogadores que se tornariam fundamentais para o esquema da equipe, líder isolada do Campeonato Brasileiro. As chegadas do zagueiro paraguaio Junior Alonso e do volante e armador equatoriano Alan Franco ajudou o time alvinegro a ganhar corpo e força na sequência da temporada. Hoje, os gringos são considerados intocáveis e importantes no acerto tático atleticano.
 
Além deles, outro estrangeiro que chama a atenção pelas boas atuações é o atacante venezuelano Savarino, que chegou antes de Jorge Sampaoli, indicado pelo ex-técnico alvinegro, Rafael Dudamel. Com o  sucesso no Atlético, o trio deve atuar por suas seleções nas primeiras rodadas das Eliminatórias Sul-Americanas, marcadas para os dias 8 e 13. Com isso, desfalcarão o Galo nas partidas contra Fortaleza (dia 7), Goiàs (10) e Fluminense (14). 

Se as presenças de Junior Alonso e Savarino são certas em suas seleções, Alan Franco vive a expectativa de ter o nome na lista do Equador a ser confirmada amanhã. Ele esteve presente na pré-relação do técnico Gustavo Alfaro divulgada recentemente. O jogador de 22 anos já foi convocado quatro vezes para defender as cores de seu país e marcou um gol pela seleção. 

Desfalques na sequência do Brasileiro, os três estrangeiros são peças importantes para que o Atlético se firme na ponta do Brasileiro no duelo com o Vasco, domingo, às 20h30, no Mineirão. Júnior Alonso e Savarino têm embarque confirmado na segunda-feira para se apresentar para o treinamento de suas seleções.

Mesmo com pouco tempo de Atlético, os gringos conseguiram dar novo padrão à equipe e chamar a atenção dos treinadores de seus países. Ex-jogador do Independiente del Valle, Alan Franco, por exemplo, considera que o estilo de jogo de Sampaoli no Galo o fez evoluir na posição: “A característica de jogo que o técnico nos pede me favorece muitíssimo. Creio que também por isso ele se interessou por mim, por essas características de jogo. Eu acrescentei um pouco mais de agressividade à minha forma de jogar”, afirma o equatoriano, que tem boas chances de estar nos difíceis jogos contra Argentina, em Buenos Aires, e Uruguai, em Quito.

Constantemente convocado para defender a Seleção Paraguaia, Junior Alonso chegou com prestígio em Minas e manteve o alto rendimento ao lado de Réver na maioria dos jogos. Ele ganhou moral com Sampaoli já nos treinos de preparação depois da pandemia e não é por acaso que foi titular nos 18 jogos pós-pandemia. Pela Seleção Paraguaia, ele tem presença certa diante do Peru, na próxima quinta-feira, às 19h30, em Assunção – depois, pega a Venezuela, em Caracas. O zagueiro já tem 28 jogos pela seleção e marcou um gol. 

Presente nas convocações de seleções de base da Venezuela, Savarino também não demorou para ganhar a confiança de Sampaoli. Por causa das boas apresentações nos jogos do Mineiro, ele conquistou o espaço como titular atuando pelo lado direito e vem ajudando o time a garantir as vitórias no Brasileiro.

Feliz com a fase individual, o atacante comenta sobre a fase do Atlético no Brasileiro: “Favorito nós não somos. Temos que ir passo a passo, em cada jogo, dar o melhor para buscar os três pontos. Temos que aproveitar que os outros times estão jogando a Libertadores e a Sul-Americana. Aproveitar isso, em cada jogo, aproveitar que os rivais estão em duas competições para seguir na parte de cima da tabela”. Pela Venezuela, ele tem 13 jogos e um gol. Na semana que vem, ele participará dos jogos contra Colômbia, em Bogotá, e Paraguai, em Caracas.

   

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade