Publicidade

Estado de Minas CRUZEIRO

Sérgio Rodrigues revela planos para parceria entre Cruzeiro e Mineirão

Presidente celeste também comentou ideia de ter um memorial no estádio


postado em 27/06/2020 06:00 / atualizado em 26/06/2020 17:10

Cruzeiro pretende ajustar pendências com a Minas Arena para jogar no Mineirão(foto: Divulgação/ Minas Arena)
Cruzeiro pretende ajustar pendências com a Minas Arena para jogar no Mineirão (foto: Divulgação/ Minas Arena)
Presidente do Cruzeiro, Sérgio Santos Rodrigues recebeu, nessa sexta-feira, a visita do diretor-executivo do Mineirão, Samuel Llyod. Um dos planos do mandatário é ajustar as pendências que o clube tem com a Minas Arena, concessionária responsável pela administração do Gigante da Pampulha. 

Em entrevista ao Superesportes/Estado de Minas, Sérgio revelou alguns de seus planos para essa parceria. Ele deixou claro que o Cruzeiro não tem interesse em administrar o estádio, como chegou a ser aventado por gestões anteriores. O mandatário afirmou que a Raposa só tem o desejo de ter o controle em dias de jogos.

“Sou legalista e há contrato em vigor, fica difícil pensar em qualquer outra coisa, a não ser que tenhamos um fato superveniente. Mas nada impede, e isso já foi discutido antes, que o atual acordo permita uma co-gestão nos dias de jogos. Não queremos estádio para gerir eventos, nosso negócio é o futebol. Então, no dia de jogos interessa. Já ser concessionário não nos interessa”, disse.

A relação entre Cruzeiro e Minas Arena vem sofrendo forte desgaste desde a administração do ex-presidente Gilvan de Pinho Tavares (2012-2017). Segundo números divulgados pela concessionária em 2019, as dívidas começaram ainda em 2013 e 2014, quando o clube teria deixado de pagar R$ 12 milhões. Em 2016 e 2017, R$ 12,4 milhões. Na ‘era Wagner Pires de Sá’, as cifras ultrapassaram R$ 2 milhões. 

Com Sérgio, a relação deverá ser diferente. Pelo menos é o que promete o novo presidente, que tomou posse em 1º de junho. “Desde o primeiro dia de mandato temos sentado, trocado intenção, buscando formas de fazer com que essa parceria aconteça. Não só pela boa relação, mas também porque é a casa do Cruzeiro, tanto que a torcida chama o Mineirão de Toca III”, disse. 

“Foi lá que conquistamos a maioria de nossos grandes títulos. Nosso objetivo é respeitar a grandeza da torcida do Cruzeiro. E será importante para o nosso programa de sócio-torcedor, que é ousado, como foi em 2013, 2014, quando teve grande número de sócios e também de público pagante nos jogos”, prometeu.

Memorial

 

Além da parceria para mandar seus jogos no Mineirão, o Cruzeiro também espera fazer um acordo para construção de um memorial no Gigante da Pampulha. 

“Trouxemos o Marco Antônio Lage para comandar o Instituto Palestra Itália e o grande plano dele é esse (ter um memorial do Cruzeiro no Mineirão). Mas tem de se conversar. O Mineirão já tem o Museu do Futebol, que é muito legal, quem não conhece precisa conhecer, mas existem outros pontos também interessantes. Lá seria uma das opções”, finalizou.
 

A entrevista


Sérgio Santos Rodrigues concedeu entrevista exclusiva ao Superesportes e ao Estado de Minas. Na conversa, presidente do Cruzeiro falou sobre finanças, contratações, patrocínios, entre outros temas relacionados ao início de sua gestão. As reportagens serão publicadas ao longo dos próximos dias. Veja o que já escrevemos:
 

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade