Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Publicidade

Estado de Minas

Virada épica garante final ao Liverpool


postado em 08/05/2019 05:07

Wijnaldum marcou duas vezes no triunfo dos Reds sobre o Barcelona, no Anfield. Hoje, Ajax e Tottenham definem o segundo finalista(foto: PAUL ELLIS/AFP)
Wijnaldum marcou duas vezes no triunfo dos Reds sobre o Barcelona, no Anfield. Hoje, Ajax e Tottenham definem o segundo finalista (foto: PAUL ELLIS/AFP)


Em uma das reviravoltas mais impressionantes da história do futebol, o Liverpool se classificou para a decisão da Liga dos Campeões ao golear o Barcelona por 4 a 0, ontem, no Anfield, na Inglaterra. O time do técnico alemão Jürgen Klopp aguarda o classificado do duelo entre Ajax e Tottenham, que se enfrentam hoje, a partir das 16h (de Brasília), em Amsterdã, para a grande disputa de 1º de junho, em Madri, quando tentará o sexto título europeu de sua história.

O Liverpool conseguiu exatamente o resultado que precisava, após ser derrotado no Camp Nou por 3 a 0, na semana passada. E alcançou a missão quase impossível mesmo desfalcado de dois de seus principais jogadores, Firmino e Salah – que acompanharam tudo das cadeiras do estádio. Mas os Reds contaram com atuações espetaculares do goleiro Alisson, dos armadores Mané e Henderson, além de dois gols do belga Origi e do holandês Wijnaldum.

Os Reds já haviam despachado o Barça nas oitavas da Liga dos Campeões de 2007 e em duas semifinais da Copa da Uefa, hoje chamada de Liga Europa: nas edições de 1975/1976 e de 2000/2001.

É o segundo ano consecutivo em que a equipe catalã sofre um revés histórico na principal competição de clubes da Europa. No ano passado, o Barcelona foi eliminado pela Roma, nas quartas, depois de largar na frente com goleada por 4 a 1 no Camp Nou. Mas foi derrotado no Estádio Olímpico por 3 a 0, na volta. Nas duas edições, o badalado time espanhol parou nas mãos do brasileiro Alisson, que até a temporada passada era goleiro da Roma. Naquela partida, ele até foi menos exigido que ontem.

Messi não repetiu nem de longe a atuação da partida no Camp Nou, quando marcou dois belos gols e foi eleito o melhor em campo. Ele perde a oportunidade de conquistar a quinta Liga dos Campeões de sua carreira e se qualificar como principal candidato a melhor do mundo na próxima edição da premiação da Fifa.

NA HOLANDA Depois de vencer o confronto de ida das semifinais por 1 a 0, em Londres, o Ajax enfrenta o Tottenham apostando no mando de campo para voltar à final da Liga dos Campeões – não disputa a decisão desde 1996, quando foi superado pela Juventus. Quatro vezes campeão da Europa, ergueu a taça em 1971, 1972 e 1973 de forma consecutiva e em 1995. Em 1969, foi vice-campeão.

A desvantagem no placar não desanima o técnico Mauricio Pochettino, do Tottenham, que se mira no Liverpool para buscar a façanha: “Precisamos acreditar. Estamos vivendo um sonho e tudo pode acontecer. Teremos uma partida emocionante. Não temos o que perder”.

Mudanças As ligas organizadoras dos campeonatos europeus e um grande grupo de clubes pediram ontem para serem consultados e poderem negociar com a Uefa o polêmico projeto de reforma do formato da Liga dos Campeões.

Rumores falam de um novo formato da Champions, que seria disputada em quatro grupos de oito equipes, com os cinco melhores times de cada grupo garantindo classificação direta para a próxima edição da competição, independentemente das classificações nos campeonatos nacionais, com possíveis repescagens para os sextos e sétimos colocados. Clubes menores e as ligas nacionais não gostaram nada da ‘novidade’.


Publicidade