UAI
Publicidade

Estado de Minas PRISÃO

Milton Ribeiro: operação suspeita na conta de ex-ministro, aponta CGU

Descoberta pode ter mudado rumo das investigações que levaram à prisão do ex-ministro da Educação


22/06/2022 16:55 - atualizado 22/06/2022 21:25

Milton Ribeiro em evento no Planalto
Milton Ribeiro foi preso preventivamente nesta quarta-feira (22/6), em Santos, litoral paulista (foto: EVARISTO SÁ/AFP)
A Controladoria-Geral da União (CGU) confirmou movimentações suspeitas na conta do ex-ministro da Educação Milton Ribeiro. Ele foi preso na manhã desta quarta-feira (22/6) pela Polícia Federal (PF).
De acordo com a CNN Brasil, a CGU encontrou movimentação suspeita há cerca de três semanas.

Até então, os cruzamentos feitos pelos desembolsos do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) e os municípios beneficiados não se mostravam prósperos. Mas o achado dos ganhos financeiros atípicos tiveram impacto decisivo na investigação, ainda em curso.

A CGU imagina que finalizará o processo até julho. Ela aguardava explicações por parte de Milton Ribeiro para saber se, de fato, trata de um benefício indevido.


Prisão


Milton Ribeiro foi preso preventivamente nesta quarta-feira (22/6), em Santos, litoral paulista. O mandado da operação “Acesso Pago”, da Polícia Federal, cita crimes de corrupção passiva, prevaricação, advocacia administrativa e tráfico de influência.
 
Milton Ribeiro foi preso preventivamente nesta quarta-feira (22/6), em Santos, litoral paulista
O que levou à prisão de Milton Ribeiro (foto: Janey Costa/Arte/EM/D.A press)
 

A operação mira também grupo de pastores. Ao menos um dos pastores, Gilmar Santos, também foi preso.

Segundo a PF, a operação investiga a prática de tráfico de influência e corrupção para a liberação de recursos públicos do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), vinculado ao Ministério da Educação (MEC).

Assinado pelo juiz federal Renato Borelli, o ofício determina que Ribeiro seja levado para a Superintendência da Polícia Federal em Brasília.

Milton Ribeiro substituiu Abraham Weintraub no Ministério da Educação no governo de Jair Bolsonaro e permaneceu no cargo de 16 de julho de 2020 a 28 de março de 2022. Em seu lugar entrou Victor Godoy Vieira, atual chefe da pasta.
 
 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade