UAI
Publicidade

Estado de Minas ELEIÇÕES 2022

Aliança entre Kalil e Lula dá novo ânimo para Duda Salabert ao Senado

Falta de um nome à esquerda no acordo entre PT e PSD pode abrir espaço para candidatura da vereadora a um assento em Brasília


22/05/2022 15:04 - atualizado 22/05/2022 15:41

DudaSalabert
Duda Salabert, vereadora de Belo Horizonte (foto: Alexandre Guzanshe/EM/DA Press)
Vereadora mais votada na história de Belo Horizonte, com 37.613 votos em 2020, Duda Salabert (PDT) sempre foi um nome tido como certo para a disputa de uma cadeira federal nas eleições de 2022. A princípio, Duda se candidataria para uma vaga como deputada federal por Minas Gerais, mas aspirações mais ousadas para tentar o posto de senadora nunca deixaram a mesa. Movimentações recentes na política mineira fizeram com que a conversa por essa possibilidade voltasse com força.

Na última quinta-feira (19/5), o ex-prefeito de Belo Horizonte Alexandre Kalil (PSD), pré-candidato a governador em Minas, e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), pré-candidato a presidente da República, anunciaram o acordo por uma aliança. Desde então, as conversas pela composição da chapa se intensificaram, com o seguinte saldo: o PSD terá direito à vaga no Senado, enquanto o PT teria a vice-governança. Mesmo sem oficialização, este cenário fez com que Duda, apesar de ser de outra chapa, voltasse a ser comentada para o Senado.

Isso porque o nome ao Senado da chapa Lula-Kalil seria do senador Alexandre Silveira (PSD-MG), presidente do PSD em Minas. Uma possível falta de identidade com o eleitorado de esquerda com Silveira pode deixar esta parcela sem candidato, já que o PT não teria um candidato – o nome ventilado tinha sido o do deputado federal Reginaldo Lopes, que já retirou sua candidatura.

Com isso, um espaço para Duda pode ser aberto, e o PDT observa isso atentamente. A equipe da vereadora afirma que há esta possibilidade, com novas conversas para que ela dispute uma cadeira no Senado.

Em novembro de 2021, o Estado de Minas mostrou que Duda recebeu convites para se juntar a outros nomes. Grupos ligados a Kalil e até a Romeu Zema (Novo), governador mineiro e provável nome à reeleição no pleito deste ano, procuraram a parlamentar visando às eleições.

O pré-candidato ao governo de Minas da chapa de Duda é Miguel Corrêa (PDT), ex-deputado federal. Ciro Gomes (PDT) é o nome para a Presidência da República.

A empolgação é real nas redes sociais, e peças publicitárias com o nome de Duda para o Senado já circulam. "Esperança dos mineiros, Duda Salabert senadora", diz uma das artes.

As convenções partidárias acontecem a partir de 20 de julho, momento em que essas escolhas começam a ficar mais claras. O registro de candidatos junto ao  Tribunal Superior Eleitoral (TSE) vai até 15 de agosto.

Aécio Neves (PSDB), Marcelo Álvaro Antônio (PL) e Marcelo Aro (PP) são outros nomes aventados na disputa a uma cadeira de senador por Minas Gerais. As eleições serão realizadas em 2 de outubro. 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade