UAI
Publicidade

Estado de Minas 'CALAMIDADE'

Chuvas: ministros da Cidadania e Meio Ambiente sobrevoam cidades de Minas

João Roma e Joaquim Leite confirmaram 'todo apoio'' do governo federal para as cidades afetadas pelos temporais no estado


11/01/2022 14:35 - atualizado 11/01/2022 15:47

Vertedouro da Usina do Carioca, em Pará de Minas
Vertedouro da Usina do Carioca, em Pará de Minas: chuvas provocaram avarias na barragem, em risco de rompimento. Santanense afirma que engenheiros e técnicos estão trabalhando no conserto (foto: Alexandre Guzanshe/EM/D.A Press)
Os ministros da Cidadania, João Roma, e do Meio Ambiente, Joaquim Leite, sobrevoaram, nesta terça-feira (11/1), as cidades mineiras de Pará de Minas e Nova Lima, afetadas pelos temporais dos últimos dias. 
 
Em conversa com jornalistas antes do voo, João Roma e Joaquim Leite afirmaram que vieram dar “todo apoio” do governo federal a Minas Gerais.

“Estamos vivendo um fenômeno que vem gerando uma calamidade em todo o Brasil. Acompanhamos isso de perto no estado da Bahia, onde vimos cenas que tocaram o coração de todos. Agora, em Minas, as chuvas estão tomando maior intensidade. Uma calamidade como essa tem várias fases, mas estamos aqui trabalhando para dar todo o suporte”, disse Roma.
 

De acordo com o ministro da Cidadania, a verba liberada pelo presidente Jair Bolsonaro (PL) que disponibiliza crédito extraordinário de R$ 700 milhões para suporte às regiões afetadas pelas fortes chuvas nos últimos dias também será destinada para Minas Gerais.
 
 

Os ministros confirmaram que depois de sobrevoar as áreas mais atingidas irão conversar com o governador de Minas Gerais, Romeu Zema (Novo).
 
Bolsonaro vem preferindo enviar ministros para sobrevoar os estragos das chuvas em todo o país. A ação vem gerando inúmeras críticas ao chefe do Executivo federal. Internautas apontam que o presidente prefere se ausentar do que prestar ajuda para as vítimas. 

Minas Gerais passa neste momento por uma situação crítica devido às chuvas. Milhares de pessoas foram obrigadas a deixar as próprias casas e perderam tudo o que tinham.
 
Até o momento,  19 pessoas morreram no estado desde o início do período chuvoso, de 1º de outubro até agora. As dez vítimas da tragédia em Capitólio, no sábado (8), não entraram na lista, porque a Defesa Civil diz que aguarda investigação sobre a causa das mortes.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade