UAI
Publicidade

Estado de Minas PANDEMIA

Bolsonaro sobre passaporte de vacinação: 'Batalha com fins políticos'

Em argumento contra a vacinação, o presidente citou a OMS e disse que os vacinados podem se contaminar, transmitir COVID-19 e morrer


02/12/2021 17:01 - atualizado 02/12/2021 19:19

Bolsonaro em cerimônia de assinatura do Auxílio Gás e do Programa Alimenta Brasil, no Planalto
Presidente Jair Bolsonaro (foto: TV Brasil/Reprodução)
O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) voltou a falar contra os passaportes de vacinação, nesta quinta-feira (2/12), durante assinatura dos decretos do Auxílio-Gás e do Programa Alimenta Brasil, no Planalto.
 
De acordo com Bolsonaro, o país não pode fazer da vacina contra COVID “uma batalha” para “fins políticos” para as eleições de 2022. 
 

Em argumento contra a vacinação, o presidente citou a Organização Mundial de Saúde (OMS) e disse que os  vacinados podem se contaminar, transmitir COVID-19 e morrer.
 
“Não façamos da vacina uma batalha, um cavalo de batalha para objetivar fins políticos lá na frente”, disse. “O governo federal não deixou de poupar esforços para que todos aqueles que voluntariamente quisessem se vacinar o fizessem. Entendo eu que aquelas autoridades outras que estão exigindo passaporte vacinal numa lei de fevereiro do ano passado, onde não existia ainda a vacina, estão extrapolando”, acrescentou.
 
Ainda de acordo com o presidente, a liberdade de vacinar é de cada cidadão brasileiro no que "depender do governo federal".


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade