UAI
Publicidade

Estado de Minas PROPINA

Investigada na CPI da COVID é alvo de operação por lavagem de dinheiro

Policiais federais e servidores da Receita Federal cumpriram mandados de busca e apreensão em Passos (MG) e em cidades de São Paulo


30/09/2021 10:16 - atualizado 30/09/2021 10:19

Francisco Emerson é dono da Global e também da Precisa Medicamentos
Francisco Emerson é dono da Global e também da Precisa Medicamentos (foto: Pedro França/Agência Senado)
A empresa Global Gestão de em Saúde – investigada na Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da COVID - é alvo de operação da Polícia Federal (PF) desencadeada, nesta quinta-feira (30/9). Cerca de 50 policiais federais e servidores da Receita Federal cumpriram mandados de busca e apreensão em Passos, no Sul de Minas, e em cidades de São Paulo.

As ordens judiciais foram expedidas pela 2.ª Vara Criminal Federal de São Paulo. Batizada como Operação Acurácia, a ação é desdobramento da Operação Descarte. A empresa é investigada, dentre os crimes, por lavagem de dinheiro.

Em apenas duas semanas, esta é terceira vez que endereços relacionados ao dono da empresa, Francisco Emerson Maximiano são alvo de ação policial. Ele também é dono da Precisa Medicamentos.

Ambas são apontadas como intermediárias ao Ministério da Saúde, em um suposto esquema de superfaturamento na compra da vacina indiana Covaxin contra a COVID-19. Ela é produzida pelo laboratório Biotech.

Lavagem de dinheiro

De acordo com a Polícia Federal, o objetivo é apurar um esquema de lavagem de dinheiro e corrupção de agentes políticos em troca de apoio na contratação de empresas pertencentes aos investigados por empresas públicas do governo federal.

Com a finalidade de desviar dinheiro de empresas que atuam na área de medicamentos para empresas de fachada, o grupo investigado simulou várias operações comerciais e financeiras inexistentes.

“O intuito dessas operações fictícias era gerar dinheiro em espécie, utilizado como propina a agentes políticos como pagamento em troca de favorecimento na contratação das empresas por estatais”, informou a Polícia Federal.

Para gerar o dinheiro, eram simuladas compra de sucata de aparelhos eletônicos. Eram fixados valores acima do mercado. Esse dinheiro, então, era utilizado para propina. A Receita Federal identificou que uma das sócias-administradora atuava como laranja. Embora apareça do quadro de sócios, ela antes trabalhava como limpadora com salário de R$1 mil.

A participação dos executivos, funcionários e sócios das empresas envolvidas nas operações simuladas é investigada.

Ele poderão responder, caso comprovado o envolvimento, pelos crimes de associação criminosa, corrupção ativa e passiva, sonegação fiscal, lavagem de dinheiro, evasão de divisas e operação de instituição financeira sem autorização.

O que é uma CPI?

As comissões parlamentares de inquérito (CPIs) são instrumentos usados por integrantes do Poder Legislativo (vereadores, deputados estaduais, deputados federais e senadores) para investigar fato determinado de grande relevância ligado à vida econômica, social ou legal do país, de um estado ou de um município. Embora tenham poderes de Justiça e uma série de prerrogativas, comitês do tipo não podem estabelecer condenações a pessoas.

Leia também:  Entenda como funciona uma CPI


O que a CPI da COVID investiga?



receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade