UAI
Publicidade

Estado de Minas PRÉVIAS

PSDB mineiro decide apoiar pré-candidatura de Eduardo Leite

Governador do RS disputa prévias presidenciais com outros três candidatos, incluindo João Doria, que entrou em rota de colisão com o diretório mineiro


13/09/2021 20:54 - atualizado 13/09/2021 21:09

Eduardo Leite concorre às prévias do PSDB visando às eleições de 2022 com o ex-prefeito de Manaus, Arthur Virgílio, o senador Tasso Jereissati e o governador de São Paulo, João Doria
Eduardo Leite concorre às prévias do PSDB visando às eleições de 2022 com o ex-prefeito de Manaus, Arthur Virgílio, o senador Tasso Jereissati e o governador de São Paulo, João Doria (foto: Felipe Dalla Valle/ Palácio Piratin)
O PSDB de Minas Gerais fechou, nesta segunda-feira (13/9), apoio ao governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, nas prévias para representar o partido nas eleições presidenciais de 2022. As conversas, que ocorreram em conjunto com as bancadas estadual e federal da legenda, também contaram com a presença do vice-governador de Minas, Paulo Brant.

Em conversa com o Estado de Minas , o presidente do PSDB mineiro, deputado federal Paulo Abi-Ackel, disse que a principal qualidade vista pela legenda no estado em Eduardo Leite foi a capacidade de dialogar com as outras forças de centro. Essa interlocução poderia fazer do governador do Rio Grande do Sul uma "terceira via" consolidada.

"O mineiro acredita que Eduardo Leite tem condições de ser o representante não do partido, mas do centro político brasileiro. Ele é bem quisto por outras forças de outros partidos. Não adianta você eleger um candidato do PSDB que vai dividir o centro, que não vai conseguir aglutinar o centro. Quem tem mais condições de contribuir é o Eduardo Leite", disse Abi-Ackel.

Além de Leite, disputam as prévias o ex-prefeito de Manaus, Arthur Virgílio, o senador Tasso Jereissati e o governador de São Paulo, João Doria. No mês passado, em entrevista ao Roda Viva, da TV Cultura, Doria expôs um "racha" no PSDB após chamar o deputado federal Aécio Neves de "covarde" e que era um "pária" dentro do partido.

Na ocasião,  Abi-Ackel lamentou as falas de João Doria  e disse que o governador de São Paulo desconsiderou toda a carreira política de Aécio Neves. Para o presidente do partido em Minas, Doria esqueceu que "Aécio tem uma enorme folha de contribuições ao próprio PSDB, partido que presidiu" e que o comportamento de Doria não ajuda o partido.

As prévias do PSDB estão marcadas para acontecer no dia 21 de novembro. Se nenhum candidato obtiver a maioria absoluta de votos válidos, haverá um segundo turno no dia 28 do mesmo mês.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade