UAI
Publicidade

Estado de Minas OBRAS

Metrô de BH: saiba detalhes do acordo para ampliação do transporte

A ampliação do metrô foi anunciada pelo ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho, em uma rede social


25/08/2021 20:26 - atualizado 25/08/2021 21:59

Acordo prevê liberação de R$ 2,8 bilhões pelo governo federal(foto: Jair Amaral/EM/D.A Press)
Acordo prevê liberação de R$ 2,8 bilhões pelo governo federal (foto: Jair Amaral/EM/D.A Press)
Em comunicado à imprensa, o senador Carlos Viana (PSD-MG) trouxe mais detalhes, nesta quarta-feira (25/8), do acordo anunciado pelo Ministério do Desenvolvimento Regional para ampliação do metrô de Belo Horizonte. Como já havia mostrado o Estado de Minas, o governo federal disponibilizará R$ 2,8 bilhões para o empreendimento, enquanto o governo estadual, por seu turno, cederá R$ 400 milhões. 

Carlos Viana disse que uma parte da verba será destinada para pagar dívidas da Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU) até repassar a administração à iniciativa privada.

“Os R$ 400 milhões virão do governo do Estado via acordo com a Vale. Foi uma negociação de longo tempo, uma vez que o governo se recusava a participar. Mas, com o acordo junto à mineradora, o dinheiro foi viabilizado. Mais R$ 2,8 bilhões virão via Programa de Parceria e Investimento (PPI), sendo que R$ 1,6 milhão serão destinados ao saneamento da empresa, como pagamento de dívidas, financiamentos e a entrega da CBTU Minas para a empresa que vai administrar no futuro”, explica o senador.

A ampliação do metrô foi anunciada pelo ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho, em uma rede social. De acordo com ele, o termo vai viabilizar a ampliação da linha 1 do metrô de BH e a construção da linha 2. 
 
Atualmente, a linha 1 do metrô de BH vai do Bairro Eldorado, em Contagem, Região Metropolitana da capital de Minas Gerais, até ao Bairro Venda Nova, na região belo-horizontina de mesmo nome. Ela tem 19 estações e 28,1 km de extensão. A ideia é estender o trajeto para o Novo Eldorado, além de fazer melhorias operacionais ao longo do trajeto.

Viana assegurou que a primeira parte do projeto está concluída: “O acordo anunciado pelo governo é uma das etapas que temos planejadas para a privatização do metrô de Belo Horizonte. A primeira delas é um estudo feito pelo BNDES sobre a viabilidade do metrô, a ampliação das linhas e naturalmente o ponto de equilíbrio entre faturamento, tarifas e faturamento”.

Segundo o parlamentar, uma parte dos recursos virá da arrecadação de multas que foram em remessa para o governo federal: “O restante do dinheiro, R$ 1,2 milhão, será usado para a linha 2 do Barreiro. É o dinheiro das multas que perdemos que foi enviado diretamente ao tesouro. O governo está devolvendo aos mineiros. A viabilidade do recurso está prevista para a próxima sessão do Congresso, onde será apresentado um projeto que permite ao governo federal mudanças no orçamento”.
 
Rodovias 
 
Viana também disse que, dos R$ 2,8 bilhões, restará uma parte que será destinada para o asfaltamento da BR-135, entre Manga e Tacarambi, e para a continuidade da obra da BR-367 no Jequitinhonha e a construção de 22 quilômetros duplicados da BR-381 – R$ 40 milhões serão para a manutenção da rodovia.







receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade