UAI
Publicidade

Estado de Minas MEIO AMBIENTE

Divinópolis: ''Saio pela porta da frente", diz secretário ao se demitir

Ezequiel Cilas nega desentendimento com o prefeito e fala em "questões pessoal e profissional" ao pedir exoneração


26/07/2021 13:26 - atualizado 26/07/2021 14:33

A prefeitura não se manifestou até o momento sobre o pedido de exoneração de Ezequiel Rodrigues(foto: PMD/Divulgação)
A prefeitura não se manifestou até o momento sobre o pedido de exoneração de Ezequiel Rodrigues (foto: PMD/Divulgação)
O secretário municipal de Meio Ambiente e Políticas de Mobilidade Urbana (Seplam), de Divinópolis, Ezequiel Cilas Rodrigues, no Centro-Oeste de Minas Gerais, deixará a pasta a partir de 31 de julho. O pedido de exoneração foi anunciado por ele em postagem nas redes sociais. Rodrigues estava no cargo desde a  composição inicial do primeiro escalão.

Sem detalhar o motivo, resumiu ao dizer que trata-se de “questões pessoal e profissional”. Embora, pelo corredores, fala-se em atritos com o prefeito Gleidson Azevedo (PSC), ele negou qualquer desentendimento. “Entrei pela porta da frente e saio pela porta da frente”, declarou.

Antes, já havia dito que o pedido havia decorrido “de um conjunto de fatores”. “Não tive desentendimento com o prefeito ou com qualquer outro membro do governo ou externo”, se explicou.

Ao comunicar a exoneração, agradeceu ao prefeito e a vice Janete Aparecida (PSC) por permitirem a ele participar do que chamou de “momento histórico” e “transformador para Divinópolis”. Rodrigues é da vizinha, Nova Serrana.

“Agradeço todos os demais secretários municipais pela receptividade e parceria. Agradeço aos diretores e servidores da Seplam pela dedicação e apoio em todas as ações desenvolvidas nestes meses”, afirmou.

Ezequiel pediu exoneração após seis meses no governo(foto: Divulgação/Arquivo pessoal)
Ezequiel pediu exoneração após seis meses no governo (foto: Divulgação/Arquivo pessoal)
Em uma breve prestação de contas, relatou ter melhorado todos os indicadores na secretaria no primeiro semestre. “Em alguns casos específicos conseguimos bater todos os números comparando-os com o primeiro semestre do ano passado”, declarou. Em outros segmentos, nestes seis meses, afirmou ter superado os números de 2020.

Descartando o possível mal estar com o prefeito, falou em harmonia. “Durante esses meses nos tornamos uma família trabalhando harmoniosamente em prol da cidade”, enfatizou. 

Ele ainda distribuiu agradecimentos aos membros do Conselho Municipal de Desenvolvimento Ambiental (Codema), das comissões de Uso e Ocupação do Solo, e de Mobilidade Urbana e do Conselho da Cidade. 

“Pela prontidão em dar sua parcela de contribuição pra cidade, votando diversas matérias importantíssimas para o desenvolvimento econômico e sustentável”.
Finalizou desculpando-se com os vereadores. “Na pessoa do vereador presidente, Eduardo Print Júnior, agradeço aos vereadores pela parceria e minha sincera escusa naquilo que não foi possível atender”, finalizou. O secretário ainda prometeu apresentar dados específicos sobre as realizações.

A prefeitura não se manifestou até o momento sobre o pedido de exoneração.


Mudanças


A primeira baixa do governo Azevedo foi na secretaria de Cultura ainda no início do mandato. Antes do atual secretário, Diniz Borges outros dois foram anunciados. Professor Otávio não chegou a tomar posse, alegando questões pessoais. Já a outra, Tita Carvalho deixo o cargo poucos dias após assumi-lo sem justificar-se.

Outra mudança ocorreu na Secretaria Municipal de Fiscalização de Obras Públicas e Planejamento, a atual Usina de Projetos. Na ocasião, o então secretário Will Bueno deixou a pasta para assumir a assessoria de assuntos institucionais. A justificativa era de que o cargo teria mais o perfil dele. Para a secretaria foi nomeado Paulo José Silva.

*Amanda Quintiliano especial para o EM


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade