Publicidade

Estado de Minas PANDEMIA

Desde a facada, Bolsonaro passou por seis cirurgias

Bolsonaro foi transferido para São Paulo para tratar uma obstrução intestinal. Ele deve passar pela quinta cirurgia em decorrência da facada de 2018


14/07/2021 18:05 - atualizado 14/07/2021 18:20

Desde a facada, Bolsonaro passou por seis cirurgias (foto: Redes Sociais/Reprodução)
Desde a facada, Bolsonaro passou por seis cirurgias (foto: Redes Sociais/Reprodução)
Desde que foi vítima de um atentado em 2018, durante as eleições presidenciais, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) passou por quatro cirurgias em decorrência da facada. Bolsonaro também passou por dois procedimentos não relacionados ao ferimento.
 
 
Nesta quarta-feira, o chefe do Executivo Federal foi transferido para São Paulo para tratar uma obstrução intestinal. Ele deve passar pela quinta cirurgia em decorrência da facada de 2018.

A primeira cirurgia aconteceu em 6 de setembro de 2018, quando o presidente sofreu uma tentativa de assasinato. O procedimento foi feito em Juiz de Fora (MG).

Depois, Bolsonaro foi transferido para São Paulo e precisou fazer uma segunda cirurgia em 12 de setembro de 2018. Essa foi para tratar a obstrução do intestino.

Em 28 de janeiro de 2019, o presidente sofreu a terceira intervenção cirúrgica. Desta vez, para retirar a bolsa de colostomia colocada depois da facada.

A última cirurgia devido ao atentado aconteceu em 8 de setembro de 2019 para corrigir uma hérnia na cicatriz.

Além desses procedimentos, o presidente passou por mais duas intervenções, em 30 de janeiro de 2020 e 25 de setembro de 2020.

Em janeiro, ele foi internado e fez uma vasectomia, para não ter mais filhos.

Já em setembro, ele foi submetido a uma cirurgia devido a uma pedra na bexiga.
 
 

Obstrução intestinal

 

Bolsonaro sofre uma obstrução intestinal e deve passar por cirurgia emergencial. Em nota, o Planalto disse que o diagnóstico foi feito pelo cirurgião Antônio Luiz Macedo.
 
 "Após exames realizados no HFA, em Brasília, o Dr. Macedo, médico responsável pelas cirurgias no abdômen do Presidente da República, decorrentes do atentado a faca ocorrido em 2018, constatou uma obstrução intestinal e resolveu levá-lo para São Paulo onde fará exames complementares para definição da necessidade, ou não, de uma cirurgia de emergência", diz a nota do Ministério das Comunicações.

Em São Paulo, o chefe do Executivo federal fará exames complementares para definição da necessidade de uma cirurgia de emergência.

Pelo Twitter, Bolsonaro afirmou que a obstrução é consequência da tentativa de asssasinato sofrida por ele em 2018. 
 
De acordo com o chefe do Executivo federal, esse é apenas “mais um desafio”. Para o presidente, a obstrução é consequência da tentativa de assassinato que sofreu durante a campanha presidencial de 2018, em Juiz de Fora, na Zona da Mata.
 

“Mais um desafio, consequência da tentativa de assassinato promovida por antigo filiado ao PSOL, braço esquerdo do PT, para impedir a vitória de milhões de brasileiros que queriam mudanças para o Brasil. Um atentado cruel não só contra mim, mas contra a nossa democracia”, escreveu o presidente. 

Soluço

Bolsonaro vem sofrendo com crises de soluço há vários dias. Em uma das conversas com apoiadores, na semana passada, ele chegou até a comentar que falaria pouco.


Conforme o presidente, devido ao soluço, ele tinha que poupar o fôlego para um discurso que teria que fazer mais tarde naquele dia.

 

Bolsonaro também chegou a comentar com auxiliares que o soluço seria efeito colateral de medicamento que tomou em decorrência de tratamento dentário.

 

Agenda

A agenda do presidente nesta quarta-feira (14/7)  foi cancelada. Ele participaria de uma reunião dos Três Poderes, na manhã de hoje, na sede do Supremo Tribunal Federal (STF).

"Foi cancelada a reunião entre os presidentes dos poderes Judiciário, Executivo e Legislativo que aconteceria nesta quarta-feira. O encontro será oportunamente reagendado", diz comunicado do STF divulgado na manhã de hoje.

A reunião do Comitê de Coordenação Nacional para Enfrentamento da Pandemia da COVID-19, que seria  às 8h, também foi cancelada. 
 
* Estagiária sob supervisão da subeditora Ellen Cristie. 
 
  


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade