Publicidade

Estado de Minas PANDEMIA

COVID-19: Brasil teve 420 vezes mais mortes do que previsto por Osmar Terra

O deputado federal e ex-ministro da Cidadania do governo Bolsonaro afirmou que 950 pessoas morreriam por ano com o vírus


30/04/2021 14:58 - atualizado 30/04/2021 15:41

Contra o isolamento social e defensor da cloroquina, Osmar Terra chegou a ser cotado para a assumir o Ministério da Saúde(foto: Agência Brasil/Reprodução)
Contra o isolamento social e defensor da cloroquina, Osmar Terra chegou a ser cotado para a assumir o Ministério da Saúde (foto: Agência Brasil/Reprodução)
Quando a pandemia de COVID-19 começou a assustar a população brasileira e o vírus tirou as primeiras vidas no Brasil, o braço-direito do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), o ex-ministro da Cidadania e médico Osmar Terra (MDB-RS) fez uma previsão positiva sobre a pandemia. 

Para Terra, a COVID-19 mataria menos gente do que a gripe sazonal em seu estado, o Rio Grande do Sul. O deputado afirmou que 950 pessoas morreriam por ano dessa gripe. No Brasil já morreram 420 vezes mais pessoas pelo coronavírus do que o previsto pelo ex-ministro.

Além de errar a previsão, Terra errou o número, que de acordo com o Info Gripe, era equivalente a 75 pessoas. 

Há cerca de um ano, Osmar Terra era visto no Palácio do Planalto como uma "cabeça mais alinhada" ao presidente. Cotado à época para assumir o cargo de ministro da Saúde, o médico compartilha do mesmo posicionamento de Bolsonaro sobre isolamento social e sobre a hidroxicloroquina. 


400 mil vidas perdidas

 
Nessa quinta-feira (30/4), o Brasil bateu a triste marca de 400 mil mortes por COVID-19. Foram registrados 3.074 mortes pela doença nas últimas 24 horas.

Leia: Brasil passa de 400 mil mortes longe de frear a COVID e acelerar vacinação

Por isso, a média móvel de mortes no Brasil nos últimos 7 dias chegou a 2.523. Em comparação à média de 14 dias atrás, a variação foi de -12%, indicando tendência de estabilidade nos óbitos decorrentes do vírus. Isso ocorre após 6 dias seguidos com indicativo de queda. 

Previsões erradas


Essa não foi a primeira vez que Terra errou uma previsão. Em março de 2020, ao comentar uma manchete do jornal Folha de S Paulo, que falava sobre o país não ter UTIs suficientes para enfrentar a COVID-19, o médico se precipitou e foi ao Twitter dizer que o jornal estava errado.

"Manchete para desinformar e assustar. Teremos sim leitos de UTI necessários para atender demanda do coronavírus. Nossa rede de UTIs é grande e não estamos no inverno. Mas, se necessário, poderemos ampliar essa rede em poucos dias como fizemos na epidemia do H1N1”, escreveu. 

Leia: Osmar Terra atribui à 'vacinação natural' queda de casos de COVID-19 no AM

Em diversos estados, o Sistema Único de Saúde (SUS) paralisou. Um bom exemplo é o estado do Amazonas, onde, na capital Manaus, pesssoas morreram sem oxigênio e por falta de leitos.

Em vídeo publicado nas redes sociais, Terra chegou a discursar contra o isolamento social. "Quero dizer para vocês que não é motivo para pânico. Não devemos deixar o medo nos paralisar. A vida continua, o trabalho continua, as atividades que nós temos que ter devem continuar. A imensa maioria, mais de 95% dos casos, não vai precisar nem de internação hospitalar.”

Em entrevista ao programa "Os Pingos nos Is", o deputado também defendeu o uso da cloroquina e da hidroxicloroquina para o tratamento de pacientes com COVID-19. Na época, ele afirmou que seria muito difícil uma vacina ser fabricada “em breve”, então, a melhor escolha seria apostar nos tratamentos. 

Em sua conta no Twitter, ainda no ínicio de junho de 2020, o médico minimizou os efeitos da crise do novo coronavírus, citando uma manchete que falava sobre a queda na taxa de ocupação de leitos de UTI em São Paulo. De acordo com ele, a pandemia do novo coronavírus chegaria ao fim em junho.

Mas afinal, quem é Osmar Terra?


Osmar Terra é médico e foi secretário estadual da Saúde do Rio Grande do Sul. No governo Jair Bolsonaro foi ministro da Cidadania até fevereiro de 2020, quando foi trocado por Onyx Lorenzoni em uma minirreforma administrativa promovida pelo presidente.

Além da pasta no governo Bolsonaro, o médico participou do governo Temer quando foi ministro do Desenvolvimento Social e Agrário de 2016 a 2018. Terra é filiado ao MDB há mais de 30 anos e foi eleito seis vezes deputado federal pelo Rio Grande do Sul.
 
 

 

 



receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade