Publicidade

Estado de Minas CPI DA COVID-19

Senadores governistas entram com ação no STF contra Renan Calheiros na CPI

Planalto, por meio de aliados, e contato direto com parlamentares, tenta minar as investigações contra o governo federal


28/04/2021 12:15

Governo e apoiadores tentam todas as frentes para impedir o avanço da CPI(foto: Edilson Rodrigues/Senado Federal)
Governo e apoiadores tentam todas as frentes para impedir o avanço da CPI (foto: Edilson Rodrigues/Senado Federal)
Três senadores da base do governo ingressaram com um mandado de segurança no Supremo Tribunal Federal (STF) solicitando que o senador Renan Calheiros seja afastado da relatoria da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da COVID-19. A ação foi protocolada nesta quarta-feira (28/4).

A peça é assinada pelos senadores Jorginho Mello, Eduardo Girão e Marcos Rogério. Eles alegam que Calheiros não pode ficar na relatoria por conta do filho, que é governador de Alagoas, e pode ser um dos alvos da investigação. Os parlamentares alegam que o relator não "será imparcial".

O \governo e seus apoiadores tentam todas as frentes para impedir o avanço da CPI. Interlocutores do Planalto pressionam parlamentares e criam estratégias para minar as investigações e jogar o foco do grupo para cima dos governadores e prefeitos.

As primeiras testemunhas a serem convocadas são os ex-ministros da Saúde Eduardo Pazuello, Nelson Teich, Henrique Mandetta, e o atual titular da pasta, Marcelo Queiroga. O próximo passo do Executivo é oferecer benefícios aos senadores para tentar amenizar os ânimos.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade