Publicidade

Estado de Minas REUNIÃO

"Só foi convidado para o encontro quem concorda com o tirano", diz Dória

Crítica é sobre participação de governadores em reunião convocada pelo Palácio do Planalto para esta quarta-feira (24)


24/03/2021 11:25 - atualizado 24/03/2021 13:42

(foto: wikimedia.commons.org)
(foto: wikimedia.commons.org)
O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), criticou a reunião entre o presidente Jair Bolsonaro e alguns governadores nesta quarta-feira (24/3), em Brasília. "Só foi convidado para o encontro quem concorda com o tirano", disse o tucano. A declaração do governador de São Paulo foi compartilhada pelo jornalista Octavio Guedes, da GloboNews, na rede social Twitter.
 
"Talvez a maior preocupação esteja mais em uma fotografia e em uma manchete que deem aparência de ação do que efetivamente viabilizar caminho de superação da crise",  disse em redes sociais o governador Eduardo Leite (PSDB), do Rio Grande do Sul. Entre os convidados estava o governador de Minas Gerais, Romeu Zema (Novo).
 
Na convocação, a  Presidência diz que o encontro tem o propósito de "fortalecer o ambiente de união nacional para prevenção e combate ao vírus da COVID-19, além de ser um espaço para discussão de ações institucionais conjuntas".
 
Foram também convidados os presidentes dos poderes legislativo e judiciário: do Senado Federal, Rodrigo Pacheco; da Câmara dos Deputados, Arthur Lira; e do Supremo Tribunal Federal (STF), Luiz Fux, e o procurador Geral da República, Augusto Aras. O vice-presidente Hamilton Mourão também esteve presente, além de governadores das cinco regiões do país.
 
Após a reunião, Bolsonaro anunciou a criação de um comitê de gestão de crise.  


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade