Publicidade

Estado de Minas COVID-19

Bolsonaro: Ministro da Saúde cuidará da possibilidade de tratamento precoce

Presidente se reuniu com novo chefe da pasta, Marcelo Queiroga, além de governadores e os presidentes da Câmara e do Senado nesta quarta-feira (24/3)


24/03/2021 11:29 - atualizado 24/03/2021 12:07

Bolsonaro defendeu a vacina, mas continua apostando no tratamento precoce(foto: Marcos Correia/PR)
Bolsonaro defendeu a vacina, mas continua apostando no tratamento precoce (foto: Marcos Correia/PR)

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) afirmou que o novo ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, será o responsável por orientar o chamado "tratamento precoce" contra o cornavírus. A prática de utilização de remédios como cloroquina, ivermectina e azitromicina não tem comprovação científica e pode causar outros problemas nos pacientes.
 
“Tratamos de possibilidade de tratamento precoce. Isso fica a cargo do ministro da Saúde, que respeita o direito e o dever do médico tratar os infectados”, afirmou Bolsonaro, que por inúmeras vezes defendeu o tratamento precoce em suas lives semanais. 

O presidente se reuniu nesta quarta-feira (24/3) com governadores de vários estados, com o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), e com o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), para discutir ações de combate à pandemia

O Brasil vive seu pior momento desde o início, com registro de 3,2 mil mortes em 24 horas e prestes a completar 300 mil vidas perdidas desde o início.

“É uma doença ainda desconhecida, uma nova cepa ou um novo vírus apareceu, e nós nos preocupamos em dar o atendimento adequado às pessoas”, afirmou Bolsonaro.

Diferentemente do discurso feito no fim do ano passado, ao negar as vacinas que surgiram no mundo, ele defendeu a imunização em massa: “há unanimidade de cada vez mais nos dedicarmos à vacinação em massa no Brasil. 

“Não temos ainda o remédio, mas nossa união e nosso esforço entre os três poderes, ao nos direcionarmos ao que interessa, sem qualquer conflito ou qualquer politização da solução do problema, buscando o caminho para que o Brasil sair dessa situação bastante complicada”, acrescentou.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade