Publicidade

Estado de Minas CRÍTICAS

'Supermercado Bolsocaro': vídeo ironiza governo Bolsonaro

Em formato de comercial, clipe critica medidas governamentais de combate à pandemia da COVID-19, família Bolsonaro e economia brasileira


05/03/2021 20:32 - atualizado 05/03/2021 21:11

O clipe ironiza a gestão de Jair Bolsonaro(foto: Agência Brasil)
O clipe ironiza a gestão de Jair Bolsonaro (foto: Agência Brasil)
Em meio à pandemia do novo coronavírus, o Brasil também enfrenta uma crise econômica. Além do aumento do desemprego, vários comerciantes tiveram que fechar os estabelecimentos por um período para seguir as medidas de proteção contra a COVID-19. Nesse cenário, o país ainda vê o aumento do dólar e de alguns insumos como batata, botijão de gás, carne de boi, gasolina e arroz. 

“Todo dia é dia de preço alto no Brasil do Bolsonaro (Bolsocaro)”. Essa frase abre o vídeo que critica a gestão do presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido). 

Supermercado Bolsocaro: metendo a mão no seu bolso e custando caro”, diz o slogan do vídeo. 

Em formato de comercial do supermercado “Bolsocaro” (numa junção das palavras ‘Bolsonaro’ e ‘caro’), o clipe que circula nas redes sociais ironiza fatores econômicos que afetam a vida do brasileiro, como o valor do auxílio emergencial, a desvalorização do real e o aumento no preço de produtos, além das acusações em torno de crimes cometidos pela família do presidente.

O vídeo repercute nas redes sociais(foto: Reprodução)
O vídeo repercute nas redes sociais (foto: Reprodução)

Economia


“Não é caro, é Bolsocaro”, ironiza o vídeo. “Arroz é tão caro que é melhor trocar por macarrão”, diz outro trecho.

No período de um ano (entre novembro de 2019 e outubro de 2020), o preço do arroz sofreu aumento de 57,4% em Belo Horizonte. A alta pode ser explicada por três motivações centrais: aumento da demanda, alta do dólar e questões climáticas.


O vídeo também comenta o aumento do valor da gasolina. “De R$ 2,50 por litro para R$ 5,80 por litro”, diz o narrador.

Em 9/2,  a reportagem do Estado de Minas constatou que a gasolina em Belo Horizonte já chega a R$ 5,099, em um posto da Avenida Nossa Senhora do Carmo, na Região Centro-Sul. A média na capital está em R$ 4,864.

“E o botijão de gás? Já está R$100!”.

Somente em 2020, o valor do botijão de gás sofreu dois reajustes e impactando ainda mais o custo de vida do brasileiro num contexto de desemprego e queda de renda.

“Auxílio Emergencial? Era 600. Agora apenas três parcelinhas de R$ 250”.

Aprovado na quinta-feira (4/3), o texto-base da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) Emergencial não detalha valores, duração ou condições para o novo auxílio emergencial. Mas deverá ser acordada em R$ 250 por quatro meses, conforme já adiantou o governo.

Polêmicas


Com o som de noticiário, o vídeo lembra os extratos bancários do ex-assessor parlamentar Fabrício Queiroz  que revelam um depósito de 21 cheques na conta da primeira-dama MichelleBolsonaro entre 2011 e 2018.  As transações somaram R$ 72 mil. De 2007 a 2018, o ex-assessor parlamentar teria recebido R$ 6,2 milhões nas contas. 

Além disso, o clipe mostra o  imóvel de luxo no Setor de Mansões Dom Bosco, no Lago Paranoá, em Brasília, que
Flávio Bolsonaro comprou por R$6 milhões de reais. 

Pandemia


“Aproveite nosso estoque cheio de cloroquina. Vacina contra a COVID? Essa, quase não tem!”, comenta o vídeo em crítica às medidas do governo para combater a pandemia. 


Bolsonaro defende o tratamento precoce contra o novo coronavírus. São medicamentos que não têm comprovação científica, como hidroxicloroquina, ivermectina e azitromicina.

A Organização Mundial de Saúde (OMS) afirmou que tais remédios não devem ser usados no tratamento de COVID-19. 
 


Veja o vídeo:



*Estagiária sob supervisão da subeditora Kelen Cristina




receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade