Publicidade

Estado de Minas GOVERNO DE MINAS

Após não assinar carta contra Bolsonaro novamente, Zema repete discurso

'Embates políticos devem ficar em segundo plano', disse o governador após não assinar carta que cobra mais vacinas


05/03/2021 10:58 - atualizado 05/03/2021 12:34

'Momento é de união em torno de soluções no combate à pandemia', diz Zema(foto: Marcos Corrêa/Presidência da República)
'Momento é de união em torno de soluções no combate à pandemia', diz Zema (foto: Marcos Corrêa/Presidência da República)
Nessa quinta-feira (05/03), 14 dos 27 governadores assinaram uma carta em tom de cobrança por mais vacinas contra a COVID-19, tendo Jair Bolsonaro (sem partido), presidente da República, como destinatário. Somente nesta semana, foi a segunda nota contra o chefe do governo federal, e nenhuma delas teve a assinatura de Romeu Zema (Novo), governante de Minas Gerais. Ao abordar a nova não assinatura, o mineiro repetiu o discurso.

“O governador Romeu Zema acredita que o momento é de união em torno de soluções no combate à pandemia, com a aceleração do processo de vacinação e o financiamento dos leitos de UTI. Ainda segundo o governador, embates políticos devem ficar em segundo plano, com foco na solução de problemas”, divulgou a equipe do governo de Minas, nesta sexta-feira (05/03).

Contudo, a resposta desta sexta, a mesma usada na última segunda-feira (01/03) após Zema se negar a assinar uma carta que questiona o presidente sobre repasses aos estados em 2020, tem um adicional: o fato de o governador ter se reunido com Bolsonaro e outros políticos em Brasília na terça-feira (02/03). A pauta foi justamente a vacinação, e o mineiro também se encontrou com Eduardo Pazuello, ministro da Saúde, e o deputado federal Arthur Lira (PP-AL), presidente da Câmara dos Deputados.

“Lembramos que o governador Romeu Zema, junto ao secretário de Saúde Carlos Eduardo Amaral, teve agendas com o presidente Jair Bolsonaro, ministro Eduardo Pazuello, presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), em Brasília, na última terça-feira (02/03), para solicitar a compra de mais vacinas, a fim de ampliar a vacinação em Minas Gerais”, completa a nota emitida pelo governo nesta sexta.

Segundo dados divulgados nesta sexta pela Secretaria de Estado de Saúde (Ses), Minas Gerais soma 908.869 casos de COVID-19 (7.334 entre essa quinta e esta sexta) e 19.204 mortes (172 nas última 24 horas) pelo vírus. Devido a um novo avanço do coronavírus, o governo de Minas intensificou na quarta-feira (03/03) o plano de combate à pandemia, com direito a imposição de toque de recolher em cidades determinadas.

Também segundo dados do governo de Minas, 633.032 pessoas foram vacinadas contra o novo coronavírus no estado, com 306.981 tendo recebido a segunda dose. Os números representam menos de 3% da população mineira.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade