Publicidade

Estado de Minas PREFEITURA DE BELO HORIZONTE

Kalil: 'Sou avesso a quem rouba a Petrobras e a não ter vacina no Brasil'

Prefeito de BH deu declaração ao ser questionado sobre eventual apoio do PT


23/02/2021 12:05 - atualizado 23/02/2021 12:16

Alexandre Kalil é cotado para disputar o governo de Minas nas eleições de 2022(foto: Edésio Ferreira/EM/D. A. Press)
Alexandre Kalil é cotado para disputar o governo de Minas nas eleições de 2022 (foto: Edésio Ferreira/EM/D. A. Press)
Alexandre Kalil (PSD), prefeito de Belo Horizonte, busca se manter como uma figura de centro no atual cenário político. Ao comentar uma reunião com Fernando Haddad (PT) e demais membros do partido, agendada para quinta-feira (25/02) na capital mineira, e os impactos desse encontro, como uma possível aliança com a legenda, o chefe do Executivo municipal foi direto.

“Não sou avesso a ninguém. Sou avesso a quem rouba a Petrobras e sou avesso a não ter vacina no Brasil”, disse, em entrevista ao O Globo, que antecipou o encontro entre Kalil e Haddad. A informação foi confirmada pelo Estado de Minas.

Outras figuras importantes do PT, como a deputada federal Gleisi Hoffmann (PT-PR), presidente nacional da legenda, e Luiz Dulci (PT), secretário-geral da Presidência da República entre 2003 e 2011, estarão presentes no encontro da Prefeitura de BH.

O encontro em BH será o primeiro de uma série de viagens a serem feitas por Haddad. Ele também exerceu os cargos de ministro da Educação, entre 2005 e 2012, e de prefeito de São Paulo, de 2013 a 2017.

Haddad foi indicado por Luiz Inácio Lula da Silva (PT), presidente da República entre 2003 e 2011, como nome da legenda para a disputa da presidência em 2022, assim como aconteceu em 2018, quando foi derrotado por Jair Bolsonaro (sem partido).

Já Kalil é cotado para disputar o governo de Minas nas eleições de 2022. Ele foi reeleito prefeito de BH com 63,36% dos votos válidos no primeiro turno no pleito de 2020. Questionado pelo O Globo sobre um possível cordão de aliança, o chefe do Executivo belo-horizontino contemporizou.

“Tenho já um grupo formado. Isso não é decisão minha, não. Tenho que respeitar esse grupo. Votar em mim é uma coisa, o compromisso político é outra. Qualquer voto é muito bem-vindo”, disse Kalil.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade