Publicidade

Estado de Minas LEVANTAMENTO

Pesquisa: 56,4% dos brasileiros são contra impeachment de Bolsonaro

Levantamento do instituto Paraná Pesquisas apontou que 38,8% são a favor do impeachment do chefe do Estado


30/01/2021 09:34 - atualizado 30/01/2021 09:51

Bolsonaro venceria as eleições de 2022, segundo outra pesquisa divulgada nessa sexta (29/01)(foto: EVARISTO SA / AFP)
Bolsonaro venceria as eleições de 2022, segundo outra pesquisa divulgada nessa sexta (29/01) (foto: EVARISTO SA / AFP)
A maioria da população brasileira é contra o afastamento do presidente Jair Bolsonaro (sem partido). Segundo levantamento do instituto Paraná Pesquisas divulgado neste sábado (30/1), 56,4% são contrários ao impeachment do chefe do Executivo Federal, enquanto 38,8% são a favor.

Em dezembro, o instituto Datafolha mostrou que 53% dos entrevistados eram contrários ao impeachment, e 42% defendiam a saída de Bolsonaro.

O Paraná Pesquisas entrevistou 2002 eleitores com 16 anos ou mais em 204 municípios dos 27 estados da federação entre 22 e 26 de janeiro de 2021.
Segundo o instituto, o grau de confiança da pesquisa é de 95,0%, com margem de erro de, aproximadamente, 2,0%.

A pesquisa foi registrada no Conselho Regional de Estatística da 1ª, 2ª, 3ª, 4ª, 5ª, 6ª e 7ª Região sob o nº 3122/20.

Eleições 2022


Pesquisa também realizada pelo Instituto Paraná e divulgada nessa sexta-feira (29/1) sobre as eleições presidenciais de 2022 indicou que o presidente Jair Bolsonaro venceria todos os virtuais concorrentes.
 
Num cenário incluindo o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, Bolsonaro teria 31% dos votos, contra 17,3% do petista. O ex-ministro da Justiça, Sergio Moro, teria 12,1% e o ex-governador do Ceará, Ciro Gomes, ficaria com 9,2%. Em quarto lugar, aparece o governador de São Paulo, João Doria, com 5,3%. Neste cenário, não foi incluído como candidato o apresentador da TV Globo, Luciano Huck.

Na disputa sem Lula e com Huck, Bolsonaro receberia 30,5% da preferencia do eleitorado, contra 12% de Moro, 10,6% de Ciro, 9,5% do ex-prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, 8,1% de Huck e 5,4% de Doria.

Em uma terceira situação, excluindo Sergio Moro e Lula da disputa, e incluindo o ex-ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, Bolsonaro alcançaria 33,7% dos votos. Em seguida, viriam Ciro, com 12,1%, Haddad, com 11,7%, Huck com 9,4% e Doria com 6,7%. Mandetta aparece em sexto, com 3,8% dos votos dos eleitores.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade