Publicidade

Estado de Minas PGR

'Difamou Bolsonaro': deputado entra com representação contra Bial

O deputado Carlos Jordy (PSL-RJ) afirmou, na tarde desta segunda-feira (21/12), que entrou com uma representação na Procuradoria-Geral da República contra Bial


21/12/2020 18:42 - atualizado 21/12/2020 19:05

Segundo ele, o apresentador 'difamou e caluniou' o presidente Jair Bolsonaro (foto: DIVULGAÇÃO/ CÂMARA DOS DEPUTADOS)
Segundo ele, o apresentador 'difamou e caluniou' o presidente Jair Bolsonaro (foto: DIVULGAÇÃO/ CÂMARA DOS DEPUTADOS)
O deputado Carlos Jordy (PSL-RJ) afirmou, na tarde desta segunda-feira (21/12), que entrou com uma representação na Procuradoria Geral da República (PGR) contra o jornalista e apresentador Pedro Bial.

Segundo ele, o apresentador “difamou e caluniou” o presidente Jair Bolsonaro (sem partido), no programa “Conversa com Bial”, exibido no dia 17 de dezembro.
 
 
 
“Acabo de representar na PGR e oficiar, no Ministério da Justiça, contra Pedro Bial por difamação e calúnia contra o Presidente Bolsonaro, incorrendo em crime da Lei de Segurança Nacional. Liberdade de imprensa não dá salvo conduto para cometer crimes contra os Três Poderes”, escreveu o deputado no Twitter.

Na abertura do programa do dia 17, Bial comentou sobre a COVID-19. Indiretamente, ele falou sobre o presidente Jair Bolsonaro e as medidas adotadas pelo governo durante a pandemia.

“Na pandemia desse 2020 nefasto, o Brasil se destacou. Difícil encontrar desgoverno que se compare no mundo. Desde o início, nosso desgovernante tentou negar a gravidade da crise, seguiu inventando remédios falsamente milagrosos, deu os piores exemplos, sem máscara e sem noção, causou aglomeração e sabotou ministros da Saúde e da Educação”, afirmou o apresentador.

De acordo com Bial, o “inominado" contribuiu de forma decisiva "para que mais gente morresse.”
 
*Estagiária sob supervisão do subeditor Eduardo Oliveira 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade