Publicidade

Estado de Minas ELEIÇÕES 2020

Candidato à Prefeitura de BH comenta 'racha' com partido: 'Ou eles saem, ou eu saio'

Fabiano Cazeca entrou em conflito com o Pros, e imbróglio se tornou público por conta das propagandas eleitorais


23/10/2020 14:00 - atualizado 23/10/2020 12:38

Fabiano Cazeca vive imbróglio com o Pros(foto: Alexandre Guzanshe/EM/D. A. Press)
Fabiano Cazeca vive imbróglio com o Pros (foto: Alexandre Guzanshe/EM/D. A. Press)
Primeiro candidato à Prefeitura de Belo Horizonte nas eleições municipais deste ano sabatinado pelo Diários Associados, Fabiano Cazeca (Pros) comentou a crise entre ele e o partido. Em entrevista ao Estado de Minas, o empresário disse que tinha tudo combinado com a legenda, até que houve desistência da sigla em seguir com ele, mas a chapa já havia sido registrada.

“O imbróglio está complicado. Quem me convidou para ser candidato foi o partido, Eros Biondini, Wellington Prado, Jaime Martins, Cláudio Mundonovo, falaram que precisava de um candidato, se não ia se perdendo. Disseram que eu era o ideal, falaram umas coisas boas de mim, e disseram que dariam R$ 1 milhão de fundo, isso conversando com Brasília. Falei que estava fechado. De repente, desapareceu todo mundo, e eu estava contratando todo mundo, tinha nomes para indicar. E o Eros me liga e fala para parar com a chapa, que já tinha dispensado o Manoel porque o deputado Marcelo Aro ia trazer a chapa dele para BH. Eu disse: ‘Como assim?’. Sou vice-presidente municipal, vice-presidente estadual, sou da diretoria do partido e não fiquei sabendo disso. Marcelo disse que a chapa era do Pros, falou em pagar santinho, depois trouxe o PTC. De repente, quando comecei a começar a mostrar qual que era, acho que foi isso, a minha posição política, não sou de esquerda e não sou de direita, eu sou de centro”, afirma.

A Justiça decidiu que Cazeca tem direito de utilizar suas inserções gratuitas de rádio e televisão. Um impasse entre o empresário e a legenda tem feito com que as propagandas não sejam exibidas. A decisão, da última segunda-feira, deu 24 horas como prazo para o envio do material. O Pros não enviou, à Justiça, os conteúdos gravados por Cazeca. Na sentença, o magistrado estipula multa de R$ 5 mil para cada dia de descumprimento da decisão.

A chapa é composta por Pros e PTC. Segundo a legislação eleitoral, o envio dos programas eleitorais é responsabilidade da coligação. Mesmo assim, o magistrado alega que divergências internas não podem prejudicar a campanha de um candidato.

“Quero levar a experiência da parte privada para a vida pública. Você pegar essa relação que a gente tem, com gerentes, com representantes do Estado, com as cidades, tudo corre. A rainha é a empresa, e a rainha será a prefeitura. Vamos deixar esse individualismo para lá? Vamos trabalhar para a prefeitura e para o povo? Se não não precisa, graças a Deus eu não preciso. Não sou rico, mas o custo é barato, então não preciso de política. Quero ir para fazer diferente”, completou.

O sorteio que definiu a ordem de entrevistados ocorreu no último dia 2, na sede dos Diários Associados. Depois de Cazeca, Rodrigo Paiva (Novo) vai encarar os microfones nesta sexta-feira (23). Na segunda (26), o petista Nilmário Miranda será sabatinado. A segunda semana terá ainda Bruno Engler (PRTB), Áurea Carolina (Psol), Cabo Xavier (PMB) e Marcelo Souza e Silva (Patriota).

Na semana aberta pelo feriado de Finados, a série começa no dia 3 (terça), com Wadson Ribeiro, do PCdoB. Vice-líder da corrida eleitoral segundo a mais recente pesquisa do Ibope, João Vítor Xavier (Cidadania) será entrevistado um dia antes de Alexandre Kalil (PSD). Depois deles, vem Professor Wendel Mesquita (Solidariedade).

Entre os dias 9 e 11 de novembro, os Diários Associados receberão, respectivamente, Wanderson Rocha (PSTU), Marília Domingues (PCO) e Lafayette Andrada (Republicanos). A última postulante a participar será Luisa Barreto (PSDB), no dia 12.

O primeiro turno das eleições municipais deste ano será em 15 de novembro. O segundo, caso necessário, será no dia 29 do mesmo mês.

Primeiro turno de votação nas eleições 2020 será em 15 novembro. Confira nosso guia
Primeiro turno de votação nas eleições 2020 será em 15 novembro. Confira nosso guia

Eleições 2020: como votar, datas e horários

O primeiro turno das eleições 2020 será em 15 de novembro e, caso seja necessário no seu município, o segundo turno será realizado em 29 de novembro de 2020. Nestas eleições, o horário de votação é das 7h às 17h. O horário entre 7h e 10h é preferencial para maiores de 60 anos.

Com as novas medidas diante da pandemia do coronavírus, preparamos um guia com tudo que você precisa saber para votar nas eleições 2020.

O que muda nas eleições 2020?

Muitas mudanças foram feitas pela Justiça Eleitoral para os candidatos a prefeito e vereador durante o período eleitoral de 2020. Além disso, os eleitores também terão de se adaptar às novas normas para os dias de votação, como a abertura antecipada das seções eleitorais e as regras de higiene que o Tribunal Superior Eleitoral (TSE).  


Como justificar o voto nas eleições 2020?

Os eleitores poderão optar por justificar o voto de três formas: 
  • No dia das eleições: o eleitor que estiver fora de sua cidade pode justificar a ausência em qualquer local de votação, das 7h às 17h. O eleitor deverá ter o número do título, um documento oficial de identificação e o formulário de justificativa preenchido.

  • Depois das eleições: preenchendo o formulário de justificativa em qualquer cartório eleitoral ou posto de atendimento ao eleitor em até 60 dias após a votação.

  • A justificativa também poderá ser feita no aplicativo e-Título.

Eleições 2020 em Belo Horizonte

Na capital mineira, 15 candidatos disputam as eleições para prefeito. Conheça quem são os candidatos e o perfil de cada na corrida rumo à Prefeitura de Belo Horizonte (PBH). Já para vereador, Belo Horizonte conta com mais de 1,5 mil candidatos. Alguns apostaram em apelidos e codinomes bem inusitados para conseguir votos.



Para acompanhar a cobertura completa das eleições em BH, acesse nosso especial

Para saber mais sobre as Eleições 2020 em Minas Gerais, leia também a cobertura completa das eleições na Grande BH e nas regiões Centro-OesteLesteNorteSul de MinasTriângulo Mineiro e Zona da Mata.



receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade