Publicidade

Estado de Minas SUL DE MINAS

Prefeito pede afastamento do cargo para ter loteamento em seu nome aprovado

O chefe do Executivo teria se afastado por um dia para não assinar a aprovação do loteamento que pertence a ele


22/10/2020 19:26 - atualizado 22/10/2020 20:02

Vice-prefeito foi empossado pela Câmara para dar andamento à liberação do lotemamento.(foto: Jornal das Gerais)
Vice-prefeito foi empossado pela Câmara para dar andamento à liberação do lotemamento. (foto: Jornal das Gerais)

O prefeito de Congonhal, no Sul de Minas, se afastou do cargo por um dia nessa quarta-feira (21). Isso teria acontecido porque tramitava na prefeitura o projeto de um loteamento que pertence ao chefe do executivo Rubens Vilela dos Santos Junior (PTB), conhecido como Junior.

 

O vice-prefeito Mauro Pereira da Silva (PP), tomou posse interinamente na noite de terça-feira (20) durante sessão na Câmara Municipal.

 

De acordo com o vereador Renato Silva (PMDB), a iniciativa foi inusitada porque qualquer projeto desse tipo precisa passar pelo setor jurídico da prefeitura, independente de quem seja o dono, por isso ele poderia ter ficado no cargo.

 

“Foi uma atitude curiosa porque não há impedimento legal ou moral para isso. Se houvesse irregularidade no processo, o setor jurídico teria que apontar e ele não poderia aprovar”, afirma o vereador.

 

A reportagem procurou o prefeito, que voltou às atividades nesta quinta-feira (22), mas ele não retornou as ligações e não respondeu as mensagens. Junior teria informado à Câmara que o objetivo da decisão era garantir maior isenção no despacho de aprovação do loteamento.

(Helena Lima/ Especial para o EM)


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade