Publicidade

Estado de Minas crime triplamente qualificado

Rapaz acusado de estuprar e matar a namorada, de 14 anos, vai a júri popular em Pouso Alegre

Crime ocorreu em agosto de 2018. Jovem, que era namorado da vítima, é acusado de estupro, homicídio e ocultação de cadáver


16/10/2020 17:19 - atualizado 16/10/2020 17:41

Luísa foi morta por estrangulamento e teve o corpo jogado em um pasto(foto: reprodução/redes sociais)
Luísa foi morta por estrangulamento e teve o corpo jogado em um pasto (foto: reprodução/redes sociais)
O único acusado de matar a estudante Luísa Retuci da Silva, de 14 anos, vai a júri popular nesta sexta-feira (16), em Pouso Alegre, no Sul de Minas. Weslley Luiz Ferreira Cruz, hoje com 22 anos, era namorado da vítima quando cometeu o crime, segundo a acusação.

 

O crime ocorreu em agosto de 2018. O jovem foi levado ao fórum para acompanhar o julgamento. Ele está preso desde o dia que o corpo da adolescente foi encontrado. A adolescente foi morta com sinais de estrangulamento, conforme informou o delegado responsável pelo inquérito.

 

O corpo da adolescente foi encontrado numa área de pasto logo ao final de uma rua sem saída do Bairro Parque Real, há cerca de cinco quilômetros do Centro da cidade. A estudante estava seminua, de costas na vegetação de um barranco. O namorado dela, na época com 20 anos, foi detido no mesmo dia como suspeito do crime.

 

De acordo com Rovilson Carvalho, advogado que representa a família da estudante, e assistente de acusação do Ministério Público, o rapaz está sendo acusado de três crimes: estupro, homicídio e ocultação de cadáver. Se condenado pelos crimes, o rapaz poderá pegar 20 anos de prisão.

As duas famílias acompanham o julgamento. A mãe de Luísa Retuci preferiu não dar entrevista. Ela continua muito abalada com a morte da filha caçula.

 

A mãe do acusado falou com a reportagem. Dona Ednalva lamenta e diz sofrer pelo crime cometido pelo filho. Ela afirma que o Weslley tem que pagar pelo que fez.

 

O resultado do júri deve sair até o início da madrugada deste sábado (17).

 

Jovem se passou pela namorada para falar com a mãe da estudante

 

Em depoimento ao delgado Rodrigo Bartoli, logo depois de ser preso, o rapaz confessou o crime. Ele contou à polícia que os dois namoravam dentro do carro, durante a relação sexual, ele teria tirado uma foto íntima da adolescente. A menor não gostou disso, pediu para ter a foto apagada e teve início uma discussão.

 

De acordo com o delegado, Luísa tinha marcas de esganadura no pescoço. O rapaz também tinha marcas de luta corporal.

 

Weslley mudou a foto de perfil na rede social da namorada após o crime.(foto: reprodução redes sociais)
Weslley mudou a foto de perfil na rede social da namorada após o crime. (foto: reprodução redes sociais)
O delegado também disse que, após matar a estudante, o rapaz pegou o celular da vítima e enviou mensagens para a mãe dela, se passando pela estudante, dizendo que estaria numa festa. Depois disso, ele ainda foi para a casa da professora, mãe da menina, para "ajudá-la" a procurar pela vítima.

 

Segundo a polícia, também foi o rapaz que, usando o celular de Luísa, mudou a foto do perfil na rede social dela, colocando uma foto do casal.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade