Publicidade

Estado de Minas DISCURSO NA ONU

Veja comentários contra Bolsonaro na Assembleia da ONU

Várias autoridades se posicionaram contra as falas do presidente durante a 75ª Assembleia-Geral das Nações Unidades


22/09/2020 18:22 - atualizado 22/09/2020 18:52

Bolsonaro discursou na 75ª Assembleia-Geral das Nações Unidas (foto: Marcos Corrêa/PR)
Bolsonaro discursou na 75ª Assembleia-Geral das Nações Unidas (foto: Marcos Corrêa/PR)
O discurso do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) na 75ª Assembleia-Geral das Nações Unidas repercutiu entre a classe política brasileira nesta terça-feira (22). Marcelo Freixo, André Figueiredo, Randolfe Rodrigues, Alessandro Molon, Juliano Medeiros, Flávio Dino, Cid Gomes, Fernando Haddad, GreenPeace e o  Observatório do Tempo se posicionaram contra as falas do presidente.

O deputado federal Marcelo Freixo (PSOL) chamou Bolsonaro de “cretino” nas redes sociais. “O pior presidente do mundo acabou de falar na ONU que os índios que estão colocando fogo nas florestas. Bolsonaro, você é um cretino”, escreveu. Segundo Freixo, o discurso de Bolsonaro foi um “sucessão vergonhosa de mentiras”. Ele ainda apontou que para ele “não restam dúvidas de que ele é o pior presidente do mundo”.

O deputado federal André Figueiredo (PDT), líder da oposição na Câmara, chamou o presidente de mentiroso."Bolsonaro foi à Assembleia-Geral da ONU para mentir. Será demolido pela imprensa internacional e brasileira”, escreveu.

O líder da oposição no Senado, Randolfe Rodrigues (REDE-AP) questionou o ponto. "Alguém sabe me dizer qual o brasileiro que recebeu esse auxílio emergencial de US$ 1.000,00 que Bolsonaro falou na ONU?". Rodrigues ainda afirmou que o presidente mentiu ao dizer que adota uma política de tolerância zero em relação às queimadas.

O deputado federal Alessandro Molon (PSB) afirmou que não há campanha de desinformação sobre Amazônia e Pantanal, mas sim uma ação sistemática do governo para reduzir fiscalização, ameaçar fiscais e estimular atividades ilegais.

Molon também apontou inconsistências sobre o auxílio prestado aos povos indígenas. “Bolsonaro na ONU: mente sobre a trágica situação do Brasil. O fracasso no enfrentamento à pandemia e às queimadas no Pantanal e na Amazônia é o resultado da sua péssima condução do país. Intencionalmente descolado da realidade, Bolsonaro não assume sua responsabilidade”, escreveu.

O cientista político Juliano Medeiros fez duras críticas ao presidente. Ele apontou o erro de Bolsonaro ao dizer que o Auxílio Emergencial teve parcelas de 1000 dólares. “Resumo do discurso de Bolsonaro na ONU: Auxílio Emergencial teve parcelas de 1000 dólares, Quem promove queimadas são "índios e caboclos, Combate à "cristofobia" é prioridade, Puxa-saco de Trump pelos acordos pró-Israel, o sujeito é uma fábrica de fake news e sandices.”

O governador do Maranhão Flávio Dino (PCdoB) também fez críticas ao líder do executivo. “Bolsonaro começa seu discurso na ONU culpando o Judiciário, os governadores e a imprensa pelas dificuldades econômicas do Brasil. Deslealdade absurda e inédita para um Chefe de Estado.”

Segundo o senador Cid Gomes (PDT), o presidente “continua envergonhando o país”. Ele afirmou que o discurso na ONU voltou a exercer a “negação como método”. “Bolsonaro negou os incêndios na Amazônia e no Pantanal. Negou a competência para enfrentar a pandemia. Como sempre, transferiu culpas. Como sempre, se apequenou.”

Outra pessoa que criticou Bolsonaro foi Fernando Haddad (PT). O político participou do segundo turno com o presidente no pleito de 2018. “Fezes servem de adubo. Lixo pode ser reciclado. Já certo discurso... que vergonha”, escreveu.

O GreenPeace e o Observatório do Clima também repudiaram as falas do presidente brasileiro. “Enquanto o país arde em chamas, em discurso na Assembleia Geral da ONU, o presidente Bolsonaro minimizou as queimadas e a grave crise ambiental, isolando ainda mais o Brasil do mundo”, apontou o GreenPeace.

Para o Observatório do Clima, a declaração do presidente "não foi voltada à comunidade internacional, mas sim à classe bolsonarista".

* Estagiária sob supervisão da subeditora Ellen Cristie. 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade