Publicidade

Estado de Minas POLÍTICA

Psol define Áurea Carolina como pré-candidata à Prefeitura de Belo Horizonte

Deputada federal deve sair como candidata ao pleito deste ano, marcado para 4 de outubro


postado em 20/06/2020 16:43 / atualizado em 20/06/2020 19:40

Deputada federal Áurea Carolina iniciou a carreira política em 2016(foto: Cleia Viana/Câmara dos Deputados)
Deputada federal Áurea Carolina iniciou a carreira política em 2016 (foto: Cleia Viana/Câmara dos Deputados)
O Psol definiu nessa sexta-feira a deputada federal Áurea Carolina como pré-candidata nas eleições municipais deste ano para a Prefeitura de Belo Horizonte. O pleito está marcado para os dias 4 de outubro (primeiro turno) e 25 (segundo turno) do mesmo mês.

A decisão do Psol e de Áurea Carolina, vereadora de BH em 2017 e 2018, vai contra o que ela havia planejado inicialmente. Deputada federal desde janeiro de 2019, ela declarou que queria focar no cargo na Câmara dos Deputados e que a recente gestação poderia impactar na campanha, preferindo se distanciar. Com 36 anos de idade, a socióloga e mestra em ciência política deu à luz ao filho Jorge em 20 de fevereiro de 2020.

Áurea Carolina se apresenta em um contexto de indefinição por parte da esquerda na capital de Minas Gerais. O PT ainda não decidiu quem será o candidato à prefeitura (oito nomes estão na disputa) e até uma candidatura própria é questionada, enquanto o PDT vê na professora Duda Salabert uma opção plausível para a corrida eleitoral. Com isso, Psol, PT, PDT e PCdoB devem ter candidaturas distintas inicialmente.

Até o momento, além de Duda, já disseram estar na disputa em BH o atual prefeito Alexandre Kalil (PSD), os deputados estaduais João Vítor Xavier (Cidadania) e Wendel Mesquita (Solidariedade), a secretária-adjunta de Estado de Planejamento e Gestão Luísa Barreto (PSDB), o deputado federal André Janones (Avante-MG), o empresário Rodrigo Paiva (Novo) e o ex-deputado federal Wadson Ribeiro (PCdoB). Outros nomes figuram como possibilidades, mas ainda não sinalizaram de forma definitiva, como Bruno Engler (PSL) e Mauro Tramonte (PRB), também parlamentares da Assembleia Legislativa.

Uma data considerada limite para essas definições é 5 de agosto, quando se encerram as convenções destinadas à escolha das coligações e dos candidatos da chapa. Dez dias depois, encerra-se o prazo para legendas e coligações apresentarem à Justiça Eleitoral o requerimento de registro dos candidatos.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade