Publicidade

Estado de Minas MINISTÉRIO DA SAÚDE

Ex-ministro Mandetta critica mudanças nos boletins da Saúde: 'Segredo é arma de guerra, não de epidemia'

Ex-ministro disse que informação é fundamental para a população neste momento


postado em 06/06/2020 16:48 / atualizado em 06/06/2020 17:05

(foto: Divulgação)
(foto: Divulgação)
As mudanças do Ministério da Saúde, na divulgação dos boletins com o número de mortes pelo coronavírus, estão recebendo críticas de vários setores. O risco, segundo especialistas, é uma maquiagem na contagem dos mortos.

Segundo a colunista do Correio Braziliense, Denise Rothenburg, o ex-ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta, também se mostrou preocupado. “Diferentemente de uma guerra militar, em que o segredo é uma arma, contra um vírus não há segredo. Camuflar números é uma tragédia. Tira do indivíduo a capacidade de se defender. Informação é fundamental, por isso, eu fazia questão das coletivas à tarde, para dar tempo de as pessoas analisarem os números, e deixar a população atenta”, publicou ela, em sua coluna.

Também segundo Denise, a avaliação de especialistas é de que junho ainda será um mês delicado em vários estados e que sumir com os números, ou divulgá-los depois do horário comercial, é uma forma de tentar tirar a pandemia da agenda dos brasileiros.

Denise Rothenburg também falou sobre programa Pró-Brasil, e sobre como deverá estar o país depois da pandemia. "Da mesma forma que o governo errou ao desconsiderar a gravidade da pandemia da covid-19 e considerar as medidas de isolamento social um “ataque” ao presidente Jair Bolsonaro, errará se resolver financiar tudo com dinheiro público mais adiante."

Também de acordo com a colunista, ainda não há um consenso no congresso sobre a montagem de uma estrutura para acompanhamento e divulgação do balanço diário de casos do coronavírus no Brasil. 

Leia o texto completo clicando no link.

Compartilhe no Facebook
*Apenas para assinantes do Estado de Minas

Publicidade