Publicidade

Estado de Minas

Jornal britânico The Guardian: 'Bolsonaro está arrastando o Brasil para calamidade'

Publicação lembrou que o presidente foi filmado limpando o nariz com parte do braço antes de apertar a mão de idosa na sexta-feira


postado em 12/04/2020 18:20 / atualizado em 12/04/2020 19:42


O diário britânico "The Guardian" voltou a criticar o posicionamento de Jair Bolsonaro em meio à pandemia do novo coronavírus, afirmando que o presidente "está arrastando o Brasil para uma calamidade". 

"Bolsonaro é um dos quatro líderes mundiais que ainda subestima a ameaça do coronavírus à saúde pública, ao lado dos presidentes autoritários da Nicarágua, Bielorrússia e Turquemenistão", disse o trecho do texto publicado neste domingo.
O periódico citou a fala do presidente brasileiro ("Ninguém impedirá meu direito de ir e vir") e lembrou que Bolsonaro descumpriu as recomendações de distanciamento de seu próprio Ministério da Saúde durante um 'passeio' na última sexta-feira em Brasília. Na ocasião, o chefe do executivo foi filmado limpando o nariz com parte do braço e a mão antes de apertar a mão de uma senhora idosa

"Especialistas em saúde pública e doenças infecciosas acreditam que esse comportamento está corroendo as únicas medidas existentes entre o Brasil - que sofreu mais de 1.000 mortes por Covid-19 - e uma calamidade na saúde", diz o jornal, que traz depoimento de vários especialistas e médicos. 

Um deles, que pediu para não ser identificado, chamou as ações de Bolsonaro de "infantil" e "surreal". 
"As pessoas vão ficar doentes [no Brasil] e, se ficarem doentes ao mesmo tempo, nos encontraremos na mesma situação que a Itália e Wuhan".

Ricardo Sobhie Diaz, especialista em doenças infecciosas da Universidade Federal de São Paulo, disse ao "The Guardian" que "também há consenso de que, ao afastar o distanciamento, Bolsonaro está prejudicando sua implementação. "Tudo o que ele diz e faz tem um impacto intenso ... Muitas pessoas dizem: 'O presidente tem 65 anos e ele não tem medo - então por que deveríamos ter?'", afirmou.


Brasil tem 1.223 mortes e 22.169 casos confirmados 

O Ministério da Saúde informou neste domingo que o país registrou 99 novas mortes provocadas pela COVID-19 e 1.442 novos casos da doença nas últimas 24 horas.

O número de mortes de pessoas infectadas pelo novo coronavírus chegou a 1.223 com um total de 22.169 casos. No dia anterior, eram 20.727 casos confirmados.

O Estado de São Paulo continua sendo o mais afetado, com 8.755 casos e 588 mortes, seguido por Rio de Janeiro (2.855 e 170 óbitos), Ceará (1.676 e 74 ) e Amazonas ( 1.206 e 62). 



receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade