Publicidade

Estado de Minas

'Uma CPI toca fogo no país', diz Flávio Bolsonaro sobre a Lava-Toga e é cobrado por seguidores

Parlamentar avaliou que abertura de CPI pode gerar conflito entre Legislativo e Judiciário, além de envolver o Palácio do Planalto


postado em 11/09/2019 19:14 / atualizado em 11/09/2019 19:48

(foto: Dida Sampaio)
(foto: Dida Sampaio)
Pressionado pelos seus seguidores a apoiar a criação de uma CPI que investigue supostas irregularidades cometidas por magistrados de tribunais superiores, o senador Flávio Bolsonaro (PSL) se disse contra a criação da comissão, chamada de Lava-Toga


Em entrevista ao canal Terça Livre o parlamentar afirmou que o momento não é de gerar mais instabilidade como uma CPI para investigar ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) e do Superior Tribunal de Justiça (STJ).

“Não tenho rabo preso com ninguém. Não devo favor para ninguém. O que aconteceu no Supremo, com o Toffoli foi apenas que ele seguiu a lei. Não me fez favor nenhum. Mas tenho a clara percepção que uma CPI com essa pauta toca fogo no país. Todo mundo sabe como começa e ninguém sabe como termina. Vai colocar o Poder Legislativo com o Poder Judiciário”, avaliou o filho do presidente Jair Bolsonaro.

 

Nas redes sociais, o parlamentar tem recebido uma enxurrada de críticas de seguidores. Nesta quarta-feira, no perfil de Flávio no Instagram vários deles cobraram com palavrões o apoio do senador à CPI da Lava-Toga. "E a CPI da Lava-Toga, vai assinar ou amarelar? Vai dar desculpa de governabilidade tbm?", afirmou um. "P..., Flávio, se pronuncia aí. Tá de caô, c.... Os cara acusando vc de intervir na lava-toga. Tá de sacanagem ?!", postou outro.


Outros dois alertaram Flávio, para que não arranhe a imagem do pai. "E a CPI da Lava-Toga? Se não deve não teme, sujando nome do seu pai Bolsonaro!!!", disse um. "Fiz campanha e votei em Bolsonaro acreditando e ainda acredito que ele fará diferente, você senador com sua atitude de querer barrar CPI da Lava-Toga é reprovável e vai sujar a imagem do seu pai, pense bem!", afirmou outro. "A PF só ficou ruim agora que começou a investigar você, né? Quando investigava os outros ela era maravilhosa, né? Ah tá! #cpilavatoga." 

 

Na entrevista, o parlamentar afirmou ainda que se ele votasse a favor da criação da comissão, por ser filho de Bolsonaro, seu voto seria considerado como uma endosso do próprio Presidente da República à Lava-Toga.

“Olhe o grau de desconfiança que isso poderia gerar. Olha o grau de instabilidade que isso iria gerar. A quem interessa uma instabilidade política neste momento? Nesse momento eu opto pela prudência, pela estabilidade, para que nosso governo possa trabalhar. Por isso não assinei”, afirmou Flávio Bolsonaro.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade