UAI
Publicidade

Estado de Minas

Casado, gay e pai de dois filhos: David Miranda vai assumir cadeira de Jean Wyllys

O suplente de Wyllys é atualmente vereador do Rio de Janeiro, onde era colega de Marielle Franco, assassinada em março


postado em 24/01/2019 19:27 / atualizado em 24/01/2019 19:40

David Miranda (esquerda) é casado com o jornalista americano Glenn Greenwald e tem dois filhos, adotados dois anos atrás(foto: Reprodução/Facebook)
David Miranda (esquerda) é casado com o jornalista americano Glenn Greenwald e tem dois filhos, adotados dois anos atrás (foto: Reprodução/Facebook)

“Respeite o Jean, Jair, e segura sua empolgação. Sai um LGBT mas entra outro, e que vem do Jacarezinho. Outro que em 2 anos aprovou mais projetos que você em 28. Nos vemos em Brasília”. O tweet do vereador David Miranda (Psol), do Rio de Janeiro, suplente de Jean Wyllys na Câmara dos Deputados, mostra o presidente Jair Bolsonaro (PSL) na Câmara dos Deputados não vai ter trégua das críticas ao governo com a saída de Jean.

O parlamentar, que em 2018 obteve 17.356 votos na disputa para deputado federal, publicou a frase nas suas redes sociais em resposta a Bolsonaro, que escreveu “Grande dia!”, em sua página no Twitter.

David, de 33 anos, é o primeiro vereador assumidamente gay do Rio de Janeiro. Nascido na favela do Jacarezinho, no Rio, ele já foi engraxate, faxineiro, office boy, panfleteiro e caixa de comércio.

Colega da ex-vereadora Marielle Franco, assassinada em março, David conquistou em 2016 cadeira na Câmara Municipal do Rio, representando o mandato coletivo Juntos!, com 7.012 votos.

Formado em Comunicação, ele é casado há 13 anos com o jornalista americano Glenn Greenwald, com quem tem dois filhos. Ontem, ele postou uma foto da família no Facebook, agradecendo o apoio para assumir o cargo em Brasília.

“Nosso desejo é que um dia todas as pessoas possam se sentir verdadeiramente amadas e respeitadas. Isso é o que mais importa. Agradeço o carinho de todos, e me comprometo a defender nossos ideais”, escreveu.