Publicidade

Estado de Minas

"Houve desperdício de dinheiro público", diz coordenador da equipe de transição de Zema

Prestes a soltar o primeiro diagnóstico, na tarde de hoje, sobre a administração do governo de Fernando Pimentel, o coordenador da equipe de Transição, vereador Mateus Simões, disse que "descompasso" será detalhado


postado em 21/11/2018 12:06 / atualizado em 21/11/2018 12:45

Vereador Mateus Simões(foto: Lila Alves/Equipe de Transição/Divulgaçã)
Vereador Mateus Simões (foto: Lila Alves/Equipe de Transição/Divulgaçã)

O vereador Mateus Simões (Novo), coordenador da equipe de transição do governo Romeu Zema (Novo),  disse na manhã dessa quarta-feira ao Estado de Minas que "houve desperdício de dinheiro público na atual administração do estado".

De acordo com Simões, isso ficará demonstrado na tarde de hoje com a divulgação do primeiro diagnóstico sobre a execução de 65 obras prioritárias do atual governo, relacionadas com esse carimbo no Plano Plurianual de Ação Governamental (PPAG), que passaram pelo crivo da Assembleia Legislativa de Minas Gerais .

"Há um descasamento entre  a execução financeira e o resultado físico", disse o vereador, explicando que o governo repassou informações que não condizem  pagamento com as obras realizadas. "Precisamos agora descer ao nível do detalhamento para entendermos se a execução foi muito ruim ou  o orçamento foi feito de forma muito equivocada", afirmou ele.

Conforme adiantou Simões,  os 65 projetos prioritários do governo, de um total de 200 listados na PPAG, menos de 50% foram concluídos e em torno de 40% não tiveram empenho financeiro, ou seja, não tiveram recursos para serem financiados. "Aparentemente, por esses números, poderia parecer eficiência, mas aponta para o desperdício", disse o vereador.

Diagnósticos e secretariado


Simões disse que de hoje até o dia o dia 6 de dezembro serão apresentados diagnósticos diários  sobre a situação da administração pública estadual.  No dia 6 de dezembro, de acordo com ele, a equipe de transição vai apresentar um relatório final .

O vereador também adiantou que até sexta-feira, o governador eleito vai anunciar os nomes dos secretários para as áreas da Fazenda, Planejamento e Casa Civil. Segundo ele, dos atuais 21 secretários, Zema deverá reduzir o secretariado para no máximo 11 titulares.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade