Publicidade

Estado de Minas COMEÇOU

Horário eleitoral no rádio e TV: saiba os dias e tempo de cada candidato

Propaganda para governo será nas segundas, quartas e sextas. Para presidente, as peças serão exibidas nas terças, quintas e sábados


postado em 31/08/2018 07:00 / atualizado em 31/08/2018 09:24

Começa hoje o horário dos candidatos na televisão e no rádio(foto: Reprodução)
Começa hoje o horário dos candidatos na televisão e no rádio (foto: Reprodução)

A propaganda eleitoral de TV e rádio começa nesta quinta-feira (31) para os candidatos ao governo de Minas.


Eles terão espaço às segundas, quartas e sextas-feiras nas emissoras para mostrar suas propostas ao eleitor. Já os presidenciáveis estreiam os programa neste sábado (1).



Neste primeiro turno, serão 35 dias de programas, exibidos até 4 de outubro. Pelas regras, só não vai haver propaganda aos domingos. O horário eleitoral será exibido no rádio, das 7h às 7h12min30seg e das 12h às 12h12min30seg. Na televisão, das 13h às 13h12min20seg e das 20h30 às 20h42min30seg.

Em Minas Gerais, os coordenadores de campanha dos dois candidatos à frente nas pesquisas de intenção de voto não antecipam o conteúdo das peças, mas alguns pontos, como a polarização entre PT e PSDB, são certos.

O PSDB vai usar os primeiros programas para “apresentar” o candidato Antonio Anastasia. “A ideia é mostrar sua história, a experiência que adquiriu na administração pública, sua capacidade e alguns projetos que desenvolveu enquanto governador”, informou uma fonte. No PT, o mistério em torno dos programas é maior, mas há quem aposte na nacionalização, reforçando a vinculação do governador Fernando Pimentel com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Os programas na TV devem reproduzir também o que os eleitores já estão vendo desde o início da campanha: a guerra de palavras entre os candidatos tucano e petista, em que um acusa o outro de ser o responsável pela crise financeira que assola os cofres do estado. Para tentar conquistar o voto dos eleitores, Anastasia terá o tempo de 3min20 por bloco de programa e 364 inserções ao longo da campanha. Já Pimentel, 2min38 por bloco e 287 inserções até 4 de agosto.

Ontem, Anastasia voltou a atacar Pimentel. Chamou sua gestão de “governo das desculpas” e acusou o petista de não enfrentar a crise econômica. O candidato tucano ao Palácio da Liberdade negou, mais uma vez, que tenha sido responsável pelo rombo financeiro no estado. Também negou ser responsável pelo desperdício de dinheiro público na obra do Complexo das Águas, em Frutal, que acabou paralisada e investigada sob suspeita de irregularidades.

Anastasia foi questionado sobre o assunto em entrevista pela manhã na TV Record. A obra no Triângulo foi construída na gestão tucana e chegou a levar à prisão o ex-secretário de Ciência e Tecnologia e ex-presidente do PSDB Nárcio Rodrigues, suspeito de desviar recursos públicos. Anastasia disse que o complexo das águas foi um projeto feito em parceria com o governo federal e com a Unesco, sob patrocínio das Nações Unidas. Segundo ele, as obras foram paralisadas no início do atual governo. “Tivemos apuração e o processo foi todo anulado”, disse.

O senador tucano disse que o complexo e outras obras que estiverem paradas, como as de hospitais regionais, serão retomadas se houver recurso. “Toda obra inacabada tem que ser concluída. Primeiro vamos colocar as finanças em dia, pagar os servidores e o calote que o atual governo deu nos prefeitos para depois concluir as obras inacabadas. Não vamos fazer nova obra sem concluir as inacabadas”, disse.

Também em entrevista – à Rádio Bandeirantes – o governador Fernando Pimentel afirmou ontem que a campanha ainda não começou e que aposta na propaganda de televisão e nas redes sociais para convencer os eleitores de que deve permanecer à frente do estado. “Temos plenas condições de, dizendo a verdade, sem mistificação, mostrando os problemas reais do país e do estado e chegar à vitória.”

O petista disse que sua vitória é necessária para o bem do povo. “O povo de Minas precisa apostar no modelo que trouxemos a Minas, de participação, diálogo e verdade, e não aceitar de volta o mundo da fantasia que prosperou nos governos Aécio e Anastasia e que nos levou ao impasse atual”, disse. Ele voltou a culpar o PSDB e o cenário econômico do Brasil pela crise financeira do estado. O petista disse que Anastasia extinguiu “de forma irregular” um fundo de Previdência de R$ 3,5 bilhões que hoje teria R$ 12 bilhões.

Questionado sobre o novo atraso nos pagamentos este mês, Pimentel disse que o problema conjuntural que envolve o assunto será resolvido provavelmente em setembro ou outubro. “Vamos obter dinheiro suficiente para regularizar esses repasses e melhorar um pouco esse escalonamento da folha de pagamento, porque estamos fazendo uma operação financeira com os bancos”, disse.

No ar...

Os programas eleitorais na TV serão exibidos sempre a partir das 13h e das 20h30, com 25 minutos de duração. Já no rádio o primeiro começa às 7h e o segundo ao meio dia. Além da propaganda dos candidatos ao governo, serão exibidos os programas dos concorrentes ao Senado e dos deputados estaduais. Os primeiros a aparecer hoje são os que buscam uma vaga no Senado. Depois, vêm os candidatos a deputado estadual.

 

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade