Publicidade

Estado de Minas

Candidatos lamentam intervenção de PSB na candidatura de Lacerda e atacam Pimentel

Em evento para discutir propostas para saúde, Anastasia, Zema e Mares Guia, declararam solidariedade ao ex-prefeito e criticaram acordo entre PT e PSB


postado em 02/08/2018 15:13 / atualizado em 03/08/2018 08:05

(foto: Gladyston Rodrigues/EM/D.A Press )
(foto: Gladyston Rodrigues/EM/D.A Press )

Os candidatos ao governo de Minas Antônio Anastasia (PSDB), Romeu Zema (Novo) e João Batista Mares Guia (Rede) participaram na tarde desta quinta-feira de debate sobre os desafios para a área da saúde no Congresso Mineiro de Ortopedia e Traumatologia, no hotel Ouro Minas. Eles repercutiram a decisão do PSB de desistir da candidatura do ex-prefeito Marcio Lacerda ao governo de Minas e também aproveitaram para fazer criticas ao PT.

O senador Anastasia, do PSDB, afirmou que não entraria em questões internas dos outros partidos, mas lamentou a retirada de Lacerda. "Lamento pela pessoa do Marcio Lacerda, meu amigo pessoal. Acho que, de fato, é um ato de violência inexplicável. Algo de se estranhar e contra a ordem natural das coisas", disse o tucano.

Em seu discurso final no encontro, Mares Guia criticou as alianças de partidos que "desconsideram reputações e a história de vida das pessoas".

"Quero expressar aqui minha solidariedade irrestrita ao amigo mineiro que eu respeito Marcio Lacerda. Há dois anos ele vem fazendo uma campanha respeitável e ontem foi golpeado por uma manobra sórdida envolvendo o PT e a cúpula oligárquica de seu partido. Praticamente o cassaram do direito de concorrer", afirmou o candidato da Rede.

 

O candidato do Partido Novo, Romeu Zema avaliou que a retirada de Lacerda após acordo nacional dos partidos demonstra que a "velha política" continua forte no Brasil. "É uma perda. Lacerda era mais uma diversidade na campanha. E essa situação representa que a velha política está mais viva do que nunca, é fruto de uma oligarquia que continua dominando o sistema político, fazendo com que os interesses de caciques sejam considerados e a política se transforma em um balcão de negócios", afimou Zema. 


De acordo com os organizadores, os seis candidatos mais bem colocados nas pesquisas eleitorais foram convidados para o evento. O governador Fernando Pimentel avisou desde o início que não participaria por causa de outros compromissos.

O candidato Rodrigo Pacheco (DEM) tinha confirmado presença, mas desmarcou na noite dessa quarta-feira, explicando que teve compromissos parlamentares em Brasília.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade