Publicidade

Estado de Minas

Após dois meses internado, deputado Caio Narcio deixa o hospital

O deputado, de 31 anos, teve uma meningoencefalite e vai se recuperar por pelo menos mais 15 dias em casa


postado em 03/07/2018 09:54 / atualizado em 03/07/2018 10:03

O deputado deixou o hospital acompanhado do pai Nárcio Rodrigues e da noiva Ana Lucilia(foto: Arquivo pessoal)
O deputado deixou o hospital acompanhado do pai Nárcio Rodrigues e da noiva Ana Lucilia (foto: Arquivo pessoal)

Depois de dois meses internado, o deputado federal mineiro Caio Narcio (PSDB) está em casa, em Belo Horizonte. O parlamentar teve alta do Hospital Sírio Libanês nessa segunda-feira, dia do jogo do Brasil pelas oitavas de final da Copa do Mundo.

Por recomendações médicas, o tucano ficará pelo menos por mais 15 dias em observação, mas sob os cuidados da família.

Caio Narcio, de 31 anos, teve uma meningoencefalite de etiologia auto-imune mas está “totalmente curado”, segundo nota de sua assessoria. Ele está sendo acompanhado pela equipe do médico Roberto Kalil.

O parlamentar foi internado no dia 2 de maio, depois de passar mal, e foi diagnosticado com a doença que atinge o encéfalo e as meninges.

Eleições


O deputado federal, que permanece convalescendo, ainda não se manifestou sobre a possibilidade de disputar a reeleição à Câmara, “coisa que fará oportunamente depois do seu retorno”, informou a assessoria, que agradeceu em nota à  Deus e ao apoio de todos nesse período de tratamento.

Após deixar o hospital com o pai, o ex-deputado federal Narcio Rodrigues, e a noiva Ana Lucilia, Caio Narcio foi recebido com festa pelos amigos nos aeroportos de Congonhas e de Confins.

Ainda não há previsão de quando o parlamentar reassume o mandato na Câmara dos Deputados. Não foi convocado um suplente para a função, já que é permitido se ausentar por até quatro meses por questões de saúde.

A meningoencefalite auto-imune é uma inflamação do cérebro que surge quando o sistema imunológico da pessoa ataca as próprias células cerebrais. Pode causar vários sintomas, que vão desde formigamentos até convulsões. A enfermidade pode deixar sequelas, mas não foi o caso do parlamentar mineiro.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade