Publicidade

Estado de Minas

Pimenta aposta em Aécio para atrair voto anti-PT

Presença intensiva de Aécio em Minas é arma de Pimenta da Veiga nesta reta final da campanaha


postado em 03/10/2014 00:12 / atualizado em 03/10/2014 07:33

A presença intensiva do senador Aécio Neves (PSDB), candidato à Presidência da República, em Minas, na reta final da campanha, é a arma da candidatura ao governo do estado do tucano Pimenta da Veiga, que espera chegar ao segundo turno no domingo. De acordo com a agenda oficial do presidenciável, entre o dia 4 do mês passado e anteontem, Aécio esteve na capital e no interior de Minas pelo menos 11 vezes para encontros, carreatas e corpo a corpo com eleitores, sempre acompanhado de Pimenta da Veiga. Um contraste com agosto, quando o estado esteve na agenda de Aécio, apenas uma única vez.

Uma estratégia de campanha que chegou às peças publicitárias e tem tornado a figura dos tucanos como única, para fisgar o voto do eleitor que tem alta rejeição ao PT tanto no governo federal quanto em Minas. A propaganda política traz sempre a imagem de Pimenta acompanhado de Aécio, e também do candidato ao Senado pelo PSDB, o ex-governador Antonio Anastasia, que já está praticamente eleito com quase 50% dos votos. Em sua última propaganda eleitoral, foi reforçado o slogan “Pimenta é Aécio”, que passou a demonstrar que o PSDB é único também em Minas e que é possível evitar a vitória do petista Fernando Pimentel em primeiro turno.

A nova meta da campanha ficou visível nos últimos discursos de Aécio Neves, como o do dia 24, quando esteve no Triângulo e na capital. “Faço um grande chamamento aos mineiros e às mineiras para que nos levantemos e nos coloquemos de pé contra a corrupção e a ineficiência no nosso estado”, afirmou, para em seguida concluir: “Vamos chegar na frente em Minas Gerais, porque a nossa candidatura, a minha candidatura, é o sentimento, a história, os valores de Minas Gerais”. E, novamente, apenas três dias depois, num encontro de cafeicultores, em Varginha, o tucano reafirmou: “Nós já recuperamos e estamos crescendo em Minas Gerais. Vamos ganhar em Minas Gerais, e a candidatura de Pimenta da Veiga começa a reagir. Aquilo que o Brasil não quer mais, que é o PT, Minas também não vai querer”. O tucano volta a Belo Horizonte hoje e deve encerrar a campanha amanhã no estado.

REAÇÃO Em seu perfil na rede social Facebook, Pimenta da Veiga lembrou ontem ao eleitor que a vitória não é impossível, mesmo a pouco dias das eleições. “São muitos os casos em que institutos de pesquisa dilvulgaram resultados equivocados sobre as eleições. Nas eleições de 2006, no Rio Grande Sul, a ex-governadora Yeda Crusius (PSDB) tinha 17% dos votos, atrás de Olivio Dutra (PT), com 25%, e Rigotto (PMDB), com 30%. Mas, na última semana de campanha, a candidata arrancou rumo à vitória, passou os candidatos do PT e PMDB e conquistou o governo gaúcho no segundo turno”, recordou o tucano. Foi com essa disposição que Pimenta intensificou suas visitas no interior e, somente ontem, percorreu Três Pontas, Lavras, Alfenas e Poços de Caldas, no Sul de Minas.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade