Publicidade

Estado de Minas

PSDB vai entrar com ação para impugnar candidaturas de Dilma e Pimentel

Anúncio foi feito na manhã desta quinta-feira. Partido vai alegar abuso do poder público envolvendo o uso dos Correios


postado em 02/10/2014 13:06 / atualizado em 02/10/2014 13:32

Carlos Sampaio, coordenador político da coligação Todos por Minas, e o advogado Rodolfo Viana durante anúncio de ação pedindo à Justiça Eleitoral impugnação da candidatura de Dilma e Pimentel(foto: Leandro Couri)
Carlos Sampaio, coordenador político da coligação Todos por Minas, e o advogado Rodolfo Viana durante anúncio de ação pedindo à Justiça Eleitoral impugnação da candidatura de Dilma e Pimentel (foto: Leandro Couri)

O PSDB vai entrar com ação pedindo a impugnação das candidaturas à reeleição da presidente Dilma Rousseff e do ex-ministro Fernando Pimentel ao governo de Minas Gerais. O anúncio foi feito na manhã desta quinta-feira por Rodolfo Viana, advogado, e Carlos Sampaio, coordenador político da coligação Todos por Minas, respectivamente. A ação será impetrada no Tribunal Superior Eleitoral, no caso de Dilma Rousseff, e no Tribunal Regional Eleitoral de Minas Gerais, em relação a Fernando Pimentel, denunciando abuso do poder público, com base em suposto uso dos Correios nas campanhas dos petistas.

Os tucanos acusam os servidores públicos da estatal de usar os serviços da empresa para atuar como cabos eleitorais de Dilma e Pimentel. Presente à coletiva de imprensa, realizada no comitê da coligação Muda Brasil, localizado no Centro de Belo Horizonte, o deputado Carlos Sampaio (PSDB/SP) disse que o presidente dos Correios, Wagner Pinheiro, concordou com o discurso do deputado estadual Durval Ângelo (PT) ao não questioná-lo quando ele agradeceu a participação dos servidores da estatal na campanha do PT em Minas.

Em reunião com funcionários do PT, gravada em vídeo (assista abaixo), Durval disse que a campanha do partido em Minas “tem dedo forte dos petistas dos Correios”. “Se hoje nós temos a capilaridade da campanha do Pimentel e da Dilma em toda Minas Gerais, isso é graças a essa equipe dos Correios.” O encontro ocorreu com a presença do presidente da empresa pública, Wagner Pinheiro.

Material de campanha

Na coletiva desta quinta-feira, os representantes dos tucanos disseram também que 5,7 milhões de cartas dos candidatos Aécio Neves e Pimenta da Veiga aos eleitores deixaram de ser entregues em Minas até o último dia 10.

Defesa

Pelo Twitter e por meio de uma nota, o deputado Durval Ângelo se defendeu, afirmando que o apoio dos funcionários da estatal ocorreu fora do expediente. “Os petistas dos Correios, fora do expediente, têm ajudado muito em nossas campanhas”, afirmou. Ainda segundo ele, a reunião “foi à noite e no Comitê Central de Fernando Pimentel”.

A assessoria de imprensa dos Correios confirmou a participação do presidente da empresa na reunião. No entanto, disse que a  direção da estatal não está contribuindo para a campanha de nenhum candidato. “'A reunião não ocorreu durante o expediente e a empresa não custeou despesas relacionadas a ela'”, afirmou a nota divulgada pela estatal.

Assista ao vídeo


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade