Publicidade

Estado de Minas

Patrus faz campanha em altar de igreja e pede votos durante a missa

Patrus faz campanha em altar de igreja e promete aos fiéis, entre outras coisas, lutar para reduzir a violência e os acidentes fatais de trânsito de BH


postado em 16/07/2012 07:31 / atualizado em 16/07/2012 08:21

A tradicional missa de domingo na Paróquia de Nossa Senhora Aparecida, no Bairro Alto Vera Cruz, Região Leste de Belo Horizonte, teve um final diferente nesse domingo, com um pedido de votos que não era de fé, mas sim eleitoral. Ao encerrar o culto matutino, o padre Elias Floreano dos Santos convidou o candidato à Prefeitura de Belo Horizonte, Patrus Ananias (PT), para discursar.

“Sabemos que a Igreja não tem partido político. A fé se coloca acima das diferenças políticas”, pregou o candidato para os cerca de 120 presentes. “Mas recebemos também de Jesus o mandamento do amor. E o amor se traduz em obras concretas, através da Justiça. A política, quando feita com ética e seriedade, pode ser também uma forma de promover a vida, e Jesus disse que veio para que todos tenhamos vida em plenitude”, disse o candidato.

Patrus, que contou ter sempre como referência o evangelho e o ensino social cristão, garantiu aos fieis que mantém um compromisso que assumiu há 20 anos atrás, quando foi prefeito da cidade: “Quero preservar a vida em Belo Horizonte em todas as frentes. Que ninguém morra de fome, quero reduzir e – se Deus quiser – acabar com os acidentes fatais no trânsito, enfrentar a questão da violência e das drogas”. A promessa foi feita em conversa com dom Serafim, arcebispo emérito da cidade, em 1992, ele contou.

O candidato a vice-prefeito em sua chapa, Aloísio Vasconcelos (PMDB), também discursou para os fieis e citou São Mateus: “Vamos combater um bom combate e vamos manter a nossa fé”, disse. Por último, o padre Elias se disse feliz pela presença e encerrou a missa com uma ave-maria, na companhia dos candidatos.

Em seu segundo ato público de campanha, Patrus caminhou pelo Bairro Alto Vera Cruz e conversou com moradores e lojistas. Ele reivindicou, como mérito de sua gestão à frente da prefeitura, a iniciativa de pensar objetivamente no futuro da cidade: “Planejamos a cidade no curto, médio e longo prazo”, afirmou. Patrus também voltou a dizer que as melhorias dos últimos anos em Belo Horizonte começaram em sua gestão: “Criamos o Orçamento Participativo, avançamos na saúde e na educação”, argumentou.

Acompanhado dos deputados federais Leonardo Quintão (PMDB) e Jô Moraes (PCdoB), do deputado estadual Paulo Lamac (PT) e dos vereadores Tarcísio Caixeta (PT) e Arnaldo Godoy (PT), ele foi seguido de perto também pelo aposentado José Antunes Silva, de 74 anos, que tocava sua sanfona e cantava incessantemente: “Patrus voltou para nós. Patrus voltou para a vitória”. Outro que conversou com o ex-ministro do Desenvolvimento Social foi o farmacêutico Danilo Silveira. De posse de um panfleto e surpreso pela visita, ele comentou: “Patrus é um bom candidato”. Baiano, Danilo disse que mora em Belo Horizonte há sete anos, e que gostou de recebê-lo em seu trabalho.

Leonardo Quintão, que foi cotado para ser vice na chapa do ex-prefeito, afirmou que vai trabalhar diariamente pela eleição de Patrus: “A campanha dele é a minha campanha”, completou. O candidato também visitou a líder comunitária Valdete da Silva Cordeiro, que o recebeu em sua casa e serviu café e biscoitos para a comitiva. Hoje, ele participa do encontro do vice-presidente da República, Michel Temer (PMDB), com lideranças de seu partido.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade