UAI
Publicidade

Estado de Minas Brasília

Síndico é agredido por vizinho e vai para a UTI com hemorragia cerebral

Vítima é jornalista e levou um soco ao questionar o personal sobre um saco de pancadas que estava danificando a estrutura do condomínio


17/03/2022 22:16 - atualizado 18/03/2022 12:57



Wahby Abdel Karim Khalil, de 42 anos, foi agredido, no final da manhã desta quinta-feira (17/3), ao chamar a atenção de um professor de educação física pelo barulho causado por um saco de pancadas instalado na academia do Luna Park.
 
O estado de saúde de Khalil, jornalista da Empresa Brasil de Comunicação (EBC), foi repassado pelo advogado de defesa dele, Edson Alexandre. Câmeras do circuito interno de segurança da academia registraram a agressão. 
 
Nas imagens, o suspeito identificado como Henrique Paulo Sampaio Campos aparece discutindo com o síndico. Um terceiro homem, que é funcionário da academia, acompanha a discussão. Em determinado momento, o personal boxe dá um soco no rosto do jornalista, que cai ao chão.

O funcionário tenta intervir, mas acaba sendo supostamente ameaçado, como mostram as imagens, e sai do local em seguida. Após ser agredido, Khalil foi encaminhado ao Hospital Santa Lúcia, onde permanece internado.
 
“Ele está na UTI e com hemorragia cerebral. Preliminarmente, é para ele receber alta amanhã (sexta-feira), mas o quadro é um pouco delicado”, afirmou o advogado.

Um registro da câmera de segurança da academia do condomínio mostra o síndico caído ao chão após ser nocauteado pelo vizinho que está ao lado dele discutindo com uma terceira pessoa
O suspeito da agressão foi identificado como Henrique Paulo Sampaio Campos (foto: Material cedido ao Correio)


Em áudio enviado pelo WhatsApp, Khalil detalha o estado de saúde. "Continuo internado, na UTI, em observação em relação à hemorragia no cérebro. Pode ser que eu receba alta amanhã, mas ainda não está certo. Estou aguardando o neurologista, que vai fazer a avaliação. No mais, estou sentindo dores na parte do rosto, a boca inchada e dificuldades na fala", disse.

O caso é investigado pela Polícia Civil do Distrito Federal. Um boletim de ocorrência foi registrado na 21ª Delegacia de Polícia (Taguatinga Sul) e, a princípio, é tratado como lesão corporal.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade