UAI
Publicidade

Estado de Minas 27 ANOS DEPOIS

Mulher descobre que o padrasto era, na verdade, o pai biológico dela

Modelo desconfiava da semelhança física, mas nunca levou questão adiante, até ter um sonho que mudou a forma como ela via o então padrasto


04/12/2021 16:38 - atualizado 04/12/2021 16:53

Diana Geniath, 27, e o pai, que era chamado de padrasto, mas que é o verdadeiro
Diana Geniath, 27, e o pai, que era chamado de padrasto, mas que é o verdadeiro (foto: Arquivo Pessoal)
Durante 27 anos, uma modelo, que hoje mora em João Pessoa, na Paraíba, conviveu com um homem a quem chamava de padrasto, porque tinha certeza que seu pai biológico era outra pessoa.
 
Mas, a partir de um sonho premonitório, ela resolveu conhecer a própria história, e descobriu que o padrasto era, na verdade, o pai biológico dela.
 
Diana Geniath, 27, contou sua história: a mãe teve um casamento conturbado. Ela vivia na zona rural de uma cidade no interior do Tocantins, e 'ia e vinha' com o marido com alguma frequência - ele era abusivo, segundo a modelo.
 
Numa dessas, a mãe conheceu um motorista, com quem teve um caso breve.
 
Mas ela decidiu voltar ao antigo relacionamento (que já durava seis anos). A nova tentativa não deu certo, e os dois romperam definitivamente. Só que a mãe de Diana estava grávida, e tinha certeza que era do agora ex-marido. A gestação ocorreu sem problemas.
 
Em uma das voltas da vida, porém, ela reencontrou o motorista com quem teve um caso, e eles começaram um relacionamento. Ele, inclusive, aceitou cuidar da filha que acreditava ser do outro homem. Tudo corria normalmente, até que Diana teve um sonho: "uma mulher me contava que eu não era filha do meu pai, e sim de uma experiência alienígena", contou ao portal G1.
 
Ela levou na brincadeira, e contou para os dois, achando a situação engraçada.
 
O padrasto ainda perguntou se era o alienígena, tudo aparentemente se tratando de uma brincadeira. Tudo isso ficou na cabeça da modelo. Ela resolveu fazer um exame de DNA. Foi então que descobriu que era 99,9% compatível geneticamente com o homem que chamou de padrasto a vida toda.
 
"Meu mundo caiu, tudo passou a fazer sentido, nossas semelhanças que a gente ignorava", contou a jovem ao portal de notícias.
 
A mãe pediu perdão diversas vezes pela confusão, mas a jovem nunca tinha ficado brava com ela de fato. Entendia que as coisas eram diferentes 27 anos atrás.
 
Diana viajou até Brasília, onde mora a família do pai, e conheceu a avó e os outros parentes.
 
Mesmo em estados diferentes, a família agora parece estar completa de vez.
 
"Estava emocionada por conhecer minha avó, fui muito bem recebida e me senti amada. Sinto que foi uma página importante, agora conheço de onde vim, me sinto pertencente", finalizou.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade