Publicidade

Estado de Minas ASSEDIADOR

Preso no Egito, médico bolsonarista tem histórico de assédio na Austrália

Victor Sorrentino tem vídeo assediando uma australiana ao ensinar palavras em português de que iria ter relação sexual com ele e depois 'despachá-la'


31/05/2021 10:07 - atualizado 31/05/2021 10:58

O médico Victor Sorrentinopreso no Egito por assédio, tem histórico deste tipo de crime em outros países. Em 2014, por exemplo, ele fez o mesmo com uma australiana, quando pediu para ela dizer, em português, que iria ter relação sexual com ele e depois ele ainda afirma que iria “despachar” a mulher. 

 
Victor Sorrentino, médico bolsonarista, foi preso no Egito por assédio(foto: Reprodução/Instagram)
Victor Sorrentino, médico bolsonarista, foi preso no Egito por assédio (foto: Reprodução/Instagram)
 

Nesse domingo (30/5), o Ministério do Interior do Egito informou que prendeu um youtuber brasileiro que assediou uma vendedora na cidade de Loxur, no Sul do país, localizada às margens do Rio Nilo. Com quase 1 milhão de seguidores nas redes sociais, no Brasil Victor se declara apoiador do presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

Em um vídeo publicado em suas redes sociais, o médico Victor Sorrentino faz comentários sexistas e de cunho sexual contra a mulher. Ao comprar papiro, folha de madeira usada para escrita no Egito Antigo, Victor iniciou as gravações no centro comercial e fez as declarações. "Elas gostam é do bem duro, bem duro! Comprido também fica legal, né?", disse ele na gravação.

A trabalhadora riu, sem entender o que ele estava afirmando em português. Após a postagem, as imagens circularam nas redes sociais do país e as autoridades receberam denúncias da população.

De acordo com o governo egípcio, ele será apresentado ao Ministério Público. Pelas redes sociais, antes de ser detido, Victor pediu desculpas pelo episódio.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade