Publicidade

Estado de Minas POR R$ 3,5 MIL

PF prende balconista que tentou vender remédio para intubação

Medicamento é de uso hospitalar, comercialização restrita e está em escassez em diferentes regiões do País


30/03/2021 09:04 - atualizado 30/03/2021 09:56

Medicamento é usado para relaxar músculos do paciente durante cirurgias(foto: Américo Antônio/SESA (PR))
Medicamento é usado para relaxar músculos do paciente durante cirurgias (foto: Américo Antônio/SESA (PR))

A Força Integrada de Combate ao Crime Organizado de Roraima prendeu nessa segunda-feira (29/3), em flagrante, um balconista de farmácia que tentou vender um remédio usado para intubação de pacientes - de uso hospitalar, comercialização restrita e em escassez em diferentes regiões do País - a familiares de pessoas internadas no aguardo de procedimentos.

Segundo o próprio preso, em razão da falta do medicamento na rede pública, as famílias pagariam até R$ 3,5 mil por uma caixa com 25 ampolas. Uma caixa seria suficiente para apenas dois dias de uso para um paciente, indicou ainda o balconista à Polícia Federal.

O remédio que o homem tentou vender é chamado besilato de atracúrio e é utilizado para relaxar os músculos dos pacientes durante cirurgias e internações em unidade de terapia intensiva (UTI).

De acordo com a PF, o suspeito trabalha como balconista de farmácia há sete anos e disse que encomendaria as medicações de Manaus. O homem foi preso pela prática do crime de venda de medicamento com procedência ignorada, cuja pena pode chegar a 15 anos, informou a corporação.

A ação Força Integrada de Combate ao Crime Organizado de Roraima é coordenada pela Polícia Federal e tem participação das polícias Civil e Militar e das Secretarias da Justiça e Cidadania e da Segurança Pública do Estado.

O que é o coronavírus

Coronavírus são uma grande família de vírus que causam infecções respiratórias. O novo agente do coronavírus (COVID-19) foi descoberto em dezembro de 2019, na China. A doença pode causar infecções com sintomas inicialmente semelhantes aos resfriados ou gripes leves, mas com risco de se agravarem, podendo resultar em morte.


transmissão dos coronavírus costuma ocorrer pelo ar ou por contato pessoal com secreções contaminadas, como gotículas de saliva, espirro, tosse, catarro, contato pessoal próximo, como toque ou aperto de mão, contato com objetos ou superfícies contaminadas, seguido de contato com a boca, nariz ou olhos.


A recomendação é evitar aglomerações, ficar longe de quem apresenta sintomas de infecção respiratória, lavar as mãos com frequência, tossir com o antebraço em frente à boca e frequentemente fazer o uso de água e sabão para lavar as mãos ou álcool em gel após ter contato com superfícies e pessoas. Em casa, tome cuidados extras contra a COVID-19.

Vídeo: Flexibilização do isolamento não é 'liberou geral'; saiba por quê

Principais sintomas das pessoas infectadas pela COVID-19:

  • Febre
  • Tosse
  • Falta de ar e dificuldade para respirar
  • Problemas gástricos
  • Diarreia
  • Em casos graves, as vítimas apresentam:
  • Pneumonia
  • Síndrome respiratória aguda severa
  • Insuficiência renal
  • Os tipos de sintomas para COVID-19 aumentam a cada semana conforme os pesquisadores avançam na identificação do comportamento do vírus 

Mitos e verdades sobre o vírus

Nas redes sociais, a propagação da COVID-19 espalhou também boatos sobre como o vírus Sars-CoV-2 é transmitido. E outras dúvidas foram surgindo: O álcool em gel é capaz de matar o vírus? O coronavírus é letal em um nível preocupante? Uma pessoa infectada pode contaminar várias outras? A epidemia vai matar milhares de brasileiros, pois o SUS não teria condições de atender a todos? Fizemos uma reportagem com um médico especialista em infectologia e ele explica todos os mitos e verdades sobre o coronavírus.


Para saber mais sobre o coronavírus, leia também:

 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade