Publicidade

Estado de Minas MAUS-TRATOS

Dono de mercado mata cadela de garoto de 13 anos a tiros em Sapucaia do Sul

Homem foi preso em flagrante e será enquadrado na Lei Sansão, sancionada no mês passado e que aumenta a pena em caso de maus-tratos contra cães e gatos


14/10/2020 11:28

Belinha foi morta com um tiro de espingarda disparado por um dono de mercado(foto: Divulgação)
Belinha foi morta com um tiro de espingarda disparado por um dono de mercado (foto: Divulgação)
Na última segunda-feira (12) foi celebrado o Dia das Crianças. A data, que deveria ser de comemoração, terminou em tragédia para um garoto de 13 anos, que teve a cadela atingida por um tiro de espingarda em Sapucaia do Sul, na Grande Porto Alegre. A agressão partiu de um dono de mercado. O animal acabou morrendo.

De acordo com a família do jovem, o garoto foi ao mercado com a cadela para fazer compras, a pedido dos pais. Ao entrar no estabelecimento, o menino deixou a Belinha, como era chamada a cadela, do lado de fora. Pouco tempo depois, ele ouviu um tiro e, ao ver o que era, se deparou com o animal baleado pelo empresário, que teria se irritado com a presença do cão no local.

O menino, na tentativa de socorrer Belinha, foi correndo com ela no colo, já ensanguentada, até a sua residência. Chegando lá, os pais do jovem constataram a morte do animal. A Brigada Militar (BM) foi acionada e prendeu o dono do mercado em flagrante. Ele será enquadrado na Lei Sansãosancionada em setembro e que prevê pena de dois a cinco anos de prisão, além de multa, em caso de maus-tratos contra cães e gatos.

Aos militares, o homem disse que só queria "dar um susto no animal".

Belinha foi enterrada pelo garoto numa pracinha onde costumavam brincar. O menino contou com a ajuda de um vizinho marceneiro, que produziu uma cruz com o nome do animal.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade