UAI
Publicidade

Estado de Minas LAGOINHA

Parque de Integração Lagoinha: PBH lança edital para estudos e projetos

Objetivo é criar áreas de lazer, conectar estações e estimular a ocupação do Complexo da Lagoinha, no limite da área central de BH com a Região Noroeste


13/07/2022 17:00 - atualizado 13/07/2022 20:05

Foto da Praça do Peixe.
Segundo a prefeitura, a falta de conexão entre as plataformas de Move, metrô, a Rodoviária, área central da cidade e os bairros do entorno contribuíram para a "configuração de um cenário urbano degradado". (foto: Juarez Rodrigues/EM/D.A Press)

A Secretaria Municipal de Obras e Infraestrutura de Belo Horizonte publicou hoje o edital de contratação para elaboração de estudos e projetos de criação do Parque de Integração da Lagoinha, na Região Noroeste da capital. O objetivo é criar espaços de lazer e convivência nas redondezas, além de melhorar a mobilidade e acessibilidade e conectar os espaços públicos situados no local.

O edital prevê um conjunto de reformas para a criação do Parque de Integração da Lagoinha e seu elo com a área central da cidade. Entre elas estão a construção de uma pista de skate, a instalação de ua estação BRT Lagoinha (integrada ao metrô nas estações Lagoinha e Carlos Prates) e as possíveis mudanças nas faixas para carro.

A ligação do Complexo da Lagoinha com o Centro de BH será feita por meio de uma passarela e de uma passagem subterrânea para pedestres, além dos ônibus, metrô e pistas para carro.

Região estratégica


Em nota, a Prefeitura de BH informou que o bairro Lagoinha é estratégico no contexto da Região Metropolitana "por promover a conexão viária das porções leste-oeste-norte-sul”.

De acordo com o Plano de Qualificação Urbanística Centro-Lagoinha, “o projeto busca melhorar as condições de circulação de pedestres; implantar equipamentos relacionados à prática de esportes, lazer e contemplação; melhorar a iluminação, arborização, ajardinamento e o paisagismo”.

Estudo técnico


Os principais problemas da região do Lagoinha, segundo o plano, são o patrimônio mal preservado, os imóveis subutilizados, os lotes vagos, as travessias em más condições, as barreiras físicas resultantes de sucessivas obras viárias e metrô, os espaços públicos isolados e as áreas degradadas ou não utilizadas.

O valor teto do estudo técnico é de R$ 687.854,60, e o critério para julgamento das propostas é o menor preço global ofertado. Já a execução da obra tem o prazo de 480 dias após a primeira ordem de serviço.

Os estudos para a criação do Parque de Integração da Lagoinha compreendem os seguintes aspectos:

  • Serviço de topografia;
  • Investigações geotécnicas
  • Ensaios de solo
  • Estudo hidrológico para microdrenagem
  • Anteprojetos de implantação de praça, parque e área de Lazer
  • Projeto executivo de arquitetura de praças e parques e anteprojetos
  • Projetos executivos complementares de engenharia;
  • Anteprojetos de Obras de Artes Especiais e de estruturas de concreto.

Valor


Em 2021, a Prefeitura de BH calculou valores para a Operação Urbana Consorciada (OUC) que cuidaria do plano urbanístico Centro-Lagoinha. As obras estruturantes representariam um investimento de R$ 168,75 milhões a R$ 621,5 milhões.

Já a quantia total também contemplaria Habitações e Zonas Especiais de Interesse Social (HIS e ZEIS), patrimônio cultural, assistência social, mobilidad e meio ambiente. A PBH estipulou três cenários de arrecadação: R$ 225 milhões, R$ 680 milhões e R$ 1,13 bilhão.

*Estagiário sob supervisão do subeditor Rafael Arruda


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade