UAI
Publicidade

Estado de Minas CONCEIÇÃO DO MATO DENTRO

Gusttavo Lima e mais oito: cidade mineira pagará R$ 2,34 milhões em cachês

Prefeitura de Conceição do Mato Dentro também contratou shows de Bruno e Marrone, Israel e Rodolffo, Di Paullo e Paulino, João Carreiro e Thiago Jhonathan


27/05/2022 15:16 - atualizado 28/05/2022 00:30


Gusttavo Lima, Bruno e Marrone, Israel e Rodolffo, Di Paullo e Paulino, João Carreiro e Thiago Jhonathan integram a programação da 32ª Cavalgada do Jubileu do Senhor Bom Jesus do Matozinhos, em Conceição do Mato Dentro (MG)
Gusttavo Lima, Bruno e Marrone, Israel e Rodolffo, Di Paullo e Paulino, João Carreiro e Thiago Jhonathan integram a programação da 32ª Cavalgada do Jubileu do Senhor Bom Jesus do Matozinhos, em Conceição do Mato Dentro (MG) (foto: Divulgação)

Em meio aos debates sobre as verbas astronômicas destinadas pelo Executivo de cidades do interior para pagamentos dos shows de cantores sertanejos, a Prefeitura de Conceição do Mato Dentro, na Região Central de Minas, desembolsará R$ 2,34 milhões para parte dos cachês dos artistas que se apresentam no município, entre 17 e 23 de junho, integrando a programação da 32ª Cavalgada do Jubileu do Senhor Bom Jesus do Matozinhos.

Conforme revelou a reportagem do Estado de Minas nessa quinta-feira (26/5), somente Gusttavo Lima faturará R$ 1,2 milhão por sua apresentação. Fazendo jus ao pomposo título de maior cachê do Brasil, o valor corresponde a 51% do total disponibilizado pela administração da cidade para seis shows com nove artistas.

O contrato com Gusttavo Lima ainda prevê que a prefeitura pague as hospedagens de 40 funcionários da equipe do artista “no melhor hotel da região”, assuma os gastos de R$ 4 mil com alimentação e disponibilize transporte para todos até o local do show.

No segundo lugar da folha de pagamento do Executivo de Conceição do Mato Dentro está Bruno e Marrone. A dupla receberá dos cofres públicos R$ 520 mil - menos da metade do valor destinado ao intitulado “Embaixador” da música sertaneja.

Na sequência aparecem Israel e Rodolffo (R$ 310 mil), Di Paullo e Paulino (R$ 120 mil), João Carreiro (R$ 100 mil) e Thiago Jhonathan (R$ 90 mil). Com 17 mil habitantes, Conceição do Mato Dentro tem previsão orçamentária de R$ 689 milhões para 2022, segundo dados do Portal da Transparência.

Conforme a grade de programação, também se apresentam Simone e Simaria, Ney Alves, Júlio César e Audair, Padre Alessandro Campos, Lucas Reis e Thacio, Henrique Romero, Zé Vaqueiro, Os Parada Quente, George Henrique e Rodrigo e Boris Furman. No entanto, até o fechamento desta reportagem, os contratos com os respectivos valores não estavam disponíveis para consulta no Portal da Transparência da prefeitura.
 
A revelação do Estado de Minas sobre a cifra milionária a ser paga a Gusttavo Lima acontece após o astro da música sertaneja entrar na mira do Ministério Público (MP) por receber R$ 800 mil em um evento na cidade de São Luiz, de apenas 8 mil habitantes e com o segundo menor Produto Interno Bruto (PIB) do estado de Roraima - R$ 147,6 milhões (R$ 18.450 per capita). A apresentação está prevista para dezembro, na 24ª edição da vaquejada na cidade.

Os altos valores destinados por municípios para contratação de artistas sertanejos viraram tema de debates acalorados nas redes sociais. Tudo começou quando Zé Neto, da dupla com Cristiano, criticou a Lei Rouanet durante uma apresentação recente na cidade de Sorriso, no Mato Grosso, mas recebeu R$ 400 mil da prefeitura local pelo show.
 

Ofício encaminhado ao Ministério Público

 
O vereador e 2º secretário da Câmara Municipal de Conceição do Mato Dentro, Sidnei Seabra da Silva, encaminhou um ofício no início do mês ao Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) solicitando a apuração sobre o dinheiro gasto com os músicos sertanejos.
 
Segundo Seabra, os valores destinados ao custeio dos caches para os artistas provêm de recursos da Compensação Financeira pela Exploração Mineral (CFEM) – uma manobra que caracterizaria improbidade administrativa.
 
Questionada pela reportagem, a assessoria da Prefeitura de Conceição do Mato Dentro afirmou que “a presente contratação foi realizada dentro da legalidade e, neste sentido, as respostas já foram devidamente encaminhadas aos órgãos de controle”.
 
Ao Estado de Minas, o Ministério Público disse, por meio de nota, que a representação da Câmara Municipal gerou uma “Notícia de Fato”. “Trata-se de um procedimento instaurado para verificar se há elementos que justifiquem a abertura de uma investigação pelo MPMG (inquérito civil). Não há mais detalhes a serem fornecidos no momento”.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade