UAI
Publicidade

Estado de Minas HEROÍNA

Crime em BH: ''Ele teria matado se eu não tivesse chutado a faca'' diz babá

Funcionária ajudou a advogada que levou facadas do ex-namorado no Bairro Gutierrez


25/05/2022 11:33 - atualizado 25/05/2022 17:42

Vídeo câmeras de segurança
Babá chutou faca para longe e impediu a morte da advogada (foto: Reprodução)

A babá que socorreu a advogada esfaqueada pelo ex-namorado na segunda-feira (23/05), no Bairro Gutierrez, Região Oeste de Belo Horizonte, merece o título de heroína. Ela impediu que o engenheiro tivesse sucesso na tentativa de feminicídio.

 

Em conversa com o Estado de Minas, a babá revelou que já estava dentro do carro com as crianças, esperando a advogada retornar, quando Bruno da Costa Val Fonseca apareceu com a faca na mão.

 

“Ela gritou ‘Socorro, ele está com uma faca’ e saiu correndo. Eu e as crianças saímos correndo atrás deles. Ele já estava dando facadas nas costas dela quando ela tropeçou e caiu no chão”, disse ela. 

 

Ela conta que pela posição que a advogada caiu no chão, Bruno teria conseguido matá-la se estivesse com a faca na mão.

 

“Eu puxei ele pelo pescoço, joguei ele no chão, pisei na mão dele e tirei a faca. Consegui chutar a faca para longe. Ele teria conseguido matar ela se eu não tivesse feito isso”.

 

Mesmo armado, ela não pensou em outra coisa que não fosse ajudar a advogada e conseguir salvá-la.

 

“Não parei para pensar que ele pudesse me machucar ou me atacar. Fui para salvar a vida dela, nem consegui pensar em outra coisa”.

 

A advogada levou 11 facadas e foi encaminhada ao Hospital de Pronto-Socorro (HPS) João XXIII. Ela ficou em observação e recebeu alta na terça-feira (24/05).

 

Na tarde de quarta (25/05), a Justiça irá decidir se o engenheiro vai permanecer preso ou poderá responder ao processo em liberdade

 

 

 

Denúncias

 

O serviço Ligue 180 registra e encaminha denúncias de violência contra a mulher em todo o Brasil. A central também fornece informações sobre os direitos da mulher, como os locais de atendimento mais próximos e apropriados para cada caso.

 

A Central de Atendimento à Mulher funciona 24 horas por dia, todos os dias da semana, atende todo o território nacional e também pode ser acessada em outros países. A ligação é gratuita.

 

Em Belo Horizonte, a Casa da Mulher Mineira oferece acolhimento e atendimento à mulher vítima de violência doméstica.

 

No local, vítimas desse tipo de crime podem pedir medidas protetivas de urgência, receber a guia de exame de corpo de delito e fazer a representação criminal.

 

Os serviços também incluem encaminhamento para abrigos, atendimento psicológico, orientação jurídica e acompanhamento para retirar objetos pessoais de casa.

 

A Casa da Mulher Mineira fica na Avenida Augusto de Lima, número 1.845, no Barro Preto, Região Centro-Sul da capital. 

 

 

 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade