UAI
Publicidade

Estado de Minas COVID-19

Prefeitura de Juiz de Fora retira obrigatoriedade de máscara na cidade

Nota técnica divulgada pela Prefeitura abrange escolas municipais, estaduais e federais; UFJF não seguirá recomendação e vai manter uso de máscara no campus


16/05/2022 20:52 - atualizado 16/05/2022 21:13

Imagem de escola na cidade de Juiz de Fora
Nota da prefeitura inclui escolas e universidades na lista de locais sem obrigatoriedade do uso de máscaras (foto: PJF)
 
A Prefeitura de Juiz de Fora retirou a obrigatoriedade do uso de máscaras nas escolas do município. A decisão foi divulgada em uma nota técnica publicada no site oficial da Prefeitura nesta segunda-feira (16/05). Apesar da retirada da obrigatoriedade, o Executivo informa ser recomendado o uso da proteção facial. 

A decisão do município é uma atualização das definições adotadas pelo Executivo em fevereiro, quando foi determinada a volta as aulas presenciais na cidade. Na nota técnica, a PJF argumenta que a decisão tem como base o número de vacinados na cidade. 
 
"Os dados epidemiológicos sugerem estabilidade no número de casos positivos, internações e óbitos, cenário proporcionado pela ampliação da vacinação na população acima de 12 anos com duas doses e o crescente número de vacinados com dose de reforço, bem como a vacinação de crianças acima de cinco anos de idade", informou a Prefeitura.
 
De acordo com o Executivo, 503.417 pessoas tomaram a primeira dose e 463.784 juiz-foranos receberam a segunda dose. A terceira foi aplicada em 274.312 mil moradores e 40.474 idosos tomaram a dose de reforço. Ainda de acordo com a PJF, mais de 160 mil doses estão disponíveis para aplicação. 
 
Na nota técnica divulgada, a Prefeitura traz algumas orientações para evitar o contágio nas escolas, como planejamento para entrada e saída de alunos; proibição do jato individual dos bebedouros; limpezas das salas e brinquedotecas e disponibilidade de tótens de álcool em gel espalhados pela escola. Você vê a nota técnica completa aqui
 
Estado vai seguir orientação, UFJF não
Com a definição da prefeitura de Juiz de Fora, a reportagem do Estado de Minas procurou a Universidade Federal de Juiz de Fora, o Colégio de Aplicação João XXIII, o Instituto Federal de Juiz de Fora e a governo de Minas Gerais para saber sobre a posição de cada uma das instituições sobre o uso de máscaras nas escolas. 
 
A UFJF, em nota, disse que, por enquanto, vai manter o uso de máscaras dentro dos campus de Juiz de Fora. A determinação da PJF ainda será analisada pela instituição. "A UFJF depende da orientação do Comitê de Enfrentamento à Covid da Instituição e, posteriormente, à aprovação do Consu [Conselho Superior]" para mudar a definição sobre o uso de mascaras.
 
O governo de Minas Gerais, também através da assessoria, informou que "as escolas estaduais são orientadas a seguirem o protocolo instituído pelo município quanto à desobrigatoriedade do uso de máscaras". Ou seja, os estudantes das escolas estaduais, não serão obrigadas a usar máscaras nos colégios. 
 
O Colégio de Aplicação João XXIII e o Instituto Federal não responderam aos questionamentos da reportagem. Assim que responderem este texto será atualizado. 
 
Imagem aérea da cidade de Juiz de Fora
Prefeitura retirou a obrigação do uso de máscaras em Juiz de Fora (foto: PJF)
 
Fim das máscaras em Juiz de Fora
A decisão da Prefeitura também retirou a obrigatoriedade do uso de máscaras em todos os ambientes da cidade. A última nota técnica divulgada, no início de abril, obrigava o uso em estabelecimentos de saúde, elevadores, transporte público, transporte por aplicativo, táxis e similares. No entanto, a PJF ainda orienta que a proteção facial seja usada em alguns casos.
 
"A Prefeitura mantém a recomendação da utilização das máscaras por pessoas sintomáticas ou potencialmente em contato com transmissores; com sintomas de resfriado e gripe. profissionais de saúde e atendimento ao público; indivíduos não vacinados contra a covid-19 ou que receberam imunização incompleta (menos de três doses), e imunossuprimidos", explicou o Secretário de Desenvolvimento Sustentável e Inclusivo, da Inovação e Competitividade (Sedic), Ignácio Delgado.
 
De acordo com a PJF, 2.256 juiz-foranos morreram por causa da Covid-19 desde o início da pandemia.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade