UAI
Publicidade

Estado de Minas PATRIMÔNIO PERDIDO

'Difícil dormir esta noite', diz sócio de hotel evacuado em Ouro Preto

Negócio familiar que abriga também um restaurante, erguido há 60 anos, fica ao lado dos imóveis destruídos pelo deslizamento do Morro da Forca


13/01/2022 18:55 - atualizado 14/01/2022 12:10

Restaurante e hotel de mais de 60 anos tiveram de fechar as portas após deslizamento
Restaurante e hotel de mais de 60 anos tiveram de fechar as portas após deslizamento (foto: Jair Amaral/EM/DA PRESS)
A noite promete longas horas de apreensão aos proprietários do Hotel Aparecida e do restaurante Terra de Minas, situados na Praça da Estação, em Ouro Preto, Região Central do estado. Erguidos ao lado dos imóveis destruídos esta manhã  (13/1) pelo deslizamento do Morro da Forca, os estabelecimentos foram evacuados pela Defesa Civil. Desde então, os proprietários permanecem em vigília na praça. 

"Está todo mundo preocupado, né? É inevitável. Vai ser difícil, principalmente para o meu irmão, que administra os negócios, dormir esta noite", diz o sócio Djalma Silva. Fundados há 60 anos, o hotel e o restaurante são tradicionais na cidade. "Era um negócio do meu pai", conta Silva. 

Leia: 
Deslizamento de terra destrói imóveis históricos em Ouro Preto

Segundo ele, o restaurante estava vazio no momento do desabamento. Já na hospedaria, todas as reservas foram canceladas. A Defesa Civil ainda avalia se os imóveis correm risco. De acordo com o órgão, ao contrário do casarão e do depósito destruídos, que estavam interditados há dez anos, essas casas não estavam ameaçadas e tinham autorização para funcionar, já que são separadas do Morro da Forca pelo Córrego do Funil.  

Esta condição, até então, garantia a segurança do hotel e do restaurante. Após a movimentação do barranco, o local está sendo reavaliado pela Defesa Civil e por especialistas da Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP)
 

Praça isolada 

Até o momento, 35 imóveis foram evacuados na Praça da Estação e na Rua Doutor Pacífico Homem, entre lojas e residências. A Defesa Civil não soube precisar quantas pessoas foram removidas.

O isolamento da área será mantido por tempo indeterminado até que os agentes façam a avaliação de risco das edificações.

O deslizamento destruiu casarão do século XIX - o Solar Baeta Neves - , além de outro imóvel usado como depósito. Ambos pertenciam à prefeitura de Ouro Preto.  


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade