UAI
Publicidade

Estado de Minas INTERDITADA

Gesso do teto da UPA de Divinópolis desaba e fere paciente

Unidade provisória será aberta para suprir demanda; Orientação é para que população não procure a UPA


09/01/2022 19:46 - atualizado 09/01/2022 20:01

Situação da UPA de Divinópolis após gesso do teto desabar
As causas da queda do gesso do teto da UPA de Divinópolis serão investigadas (foto: Reprodução/Redes Sociais)
O gesso que forra o teto da ala de observação da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Divinópolis, no Centro-Oeste de Minas, desabou neste domingo (9/1). Uma senhora foi atingida no braço. Ela não teve ferimentos graves e está em atendimento.

A área, onde também ficam consultórios médicos, precisou ser parcialmente interditada e os atendimentos estão comprometidos. Parte dos pacientes foi levada para o Complexo de Saúde São João de Deus (CSSJD) para desafogar a unidade até que o problema seja resolvido. 

Engenheiros da Defesa Civil e também do Instituto Brasileiro de Desenvolvimento Social (IBDS) – responsável pela gestão – vistoriaram o local. O Corpo de Bombeiros e Polícia Militar (PM) também atuam na ocorrência.

As causas do desabamento ainda são investigadas. Incialmente, foi descartada que tenha sido em decorrências das chuvas. “Não foi encontrada nenhuma umidade”, revela a membro da Comissão de Saúde da câmara, vereadora Lohanna França (Cidadania).
 
O laudo ainda será concluído.


Unidade provisória


A orientação é para que a população evite ir à UPA no momento. “Até que a gente possa resolver a situação. Os pacientes continuam internados, mas alguns consultórios estão paralisados porque não tem condições de atendimento. Vamos abrir um posto de saúde, onde as pessoas que precisam de atendimento urgente possam ir”, explicou a vice-prefeita Janete Aparecida (PSC).

O local não foi confirmado, mas, conforme apurado, deverá ser o primeiro andar da Policlínica, no centro da cidade. O segundo pavimento também está fechado por problemas de infiltrações. Assim que houver confirmação, será divulgado também nos canais oficiais da prefeitura.


Outras áreas afetadas


Após a vistoria, a vice-prefeita, por precaução, determinou que fosse fechada a área de atendimento, onde os pacientes aguardam pela triagem. De forma provisória e temporária deverá ser alugada uma tenda para ser montado um espaço externo de espera.

O gesso dos tetos da pediatria e também do Centro de Terapia Intensiva (CTI) será retirado.
 

Suporte

 
O Complexo de Saúde São João de Deus (CSSJD) informou que ofereceu todo apoio necessário para que os pacientes da UPA sejam atendidos no hospital, inclusive com a disponibilização de leitos da Saúde Suplementar, se propondo ainda a promover a abertura de leitos extras, inclusive de CTI.
 
Até o momento, já foram transferidos ao complexo 10 pacientes, sendo dois para o CTI e oito de leitos gerais, clínicos e cirúrgicos. A central ainda busca a transferência de outras duas pessoas, estas destinados para área de isolamento COVID-19. Existem ainda outras demandas que estão sendo otimizadas para serem resolvidas da melhor forma. 
 
"Por fim, destacamos que o Complexo de Saúde São João de Deus sente-se consternado com tal situação e em momento de calamidade não mede esforços para atender à população que necessita de atendimento médico hospitalar", lamentou em nota.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade